Grupo Porão traz peça musical ‘O Despertar’ no Teatro Municipal de Franca

  • Rosana Ribeiro
  • Publicado em 27 de novembro de 2020 às 05:17
  • Modificado em 11 de janeiro de 2021 às 09:42
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Ingressos são gratuitos e devem ser retirados na bilheteria duas horas antes do início

Uma parceria da Prefeitura de Franca e sua Secretaria de Esporte, Arte, Cultura e Lazer e o Estado, proporcionará a exibição na próxima sexta-feira, dia 4, no Teatro Municipal ‘José Cyrino Goulart’, da peça ‘O Despertar’, montada pelo grupo Porão, com entrada gratuita. 

Todos os protocolos de segurança  recomendados pelas autoridades sanitárias serão observados, com entrada ao local limitada a 40% da sua capacidade, cujos ingressos deverão ser retirados 2h antes do espetáculo, previsto para começar às 20 h.

A montagem trata de uma  adaptação da peça O Despertar da Primavera, do alemão Frank Wedekind, onde são abordados temas contemporâneos em um espetáculo em estilo musical. 

Toda a produção é do grupo Teatral Porão, viabilizado por meio do Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo (ProAC).

A montagem em Franca tem o título O Despertar, adaptada por Caroline Grechi, que também dirige o espetáculo. 

O enredo aborda temas críticos da época em que foi escrita na Alemanha – entre 1890 e 1891 –, como a sexualidade na adolescência, a opressão no ambiente escolar, familiar e a imposição religiosa. 

“O texto do final do século XIX se aplica aos dias de hoje e é essa a oportunidade que o teatro oferece:’ colocar no palco um espetáculo atemporal com forte impacto na nossa realidade”, fala a diretora.

Para contar a história de Melchior, Wendla, Moritz e seus amigos, 11 atores se dedicaram aos ensaios de canto e expressão corporal desde março deste ano. 

Melchior é um jovem determinado e carismático pelo qual Wendla se apaixona e ao qual se entrega, desconhecendo as consequências da aproximação em razão da desinformação patrocinada pela família e pela cultura daquela sociedade. 

Moritz, por sua vez, é inseguro, sonhador e tem suas vontades abafadas pelo mesmo rigor imposto na família e no ambiente escolar.

“É uma tragédia que se repete e um debate que precisa ser feito com sinceridade e verdade”, observa a assistente social Marina Borges, consultora do grupo. 

Ela conduzirá uma roda de conversa sobre o espetáculo após a apresentação.

Lembrando que os ingressos são gratuitos e devem ser retirados na bilheteria duas horas antes do início. A classificação etária é de 16 anos e a apresentação é acessível em libras. 

Todo o elenco será testado para Covid-19 pelo Laboratório Biocenter, que apoia o grupo. 

A plateia será limitada a 40% da capacidade. O Teatro Municipal fica localizado na Av. 7 de Setembro, 455, bairro São José.