Formula Chopp

Eureka: pesquisadores brasileiros criam nova máscara que inativa vírus da Covid-19

  • Cláudia Canelli
  • Publicado em 12 de abril de 2021 às 22:00
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Pesquisadores anunciam a criação da Vesta, máscara composta por três camadas de tecido, com fabricação totalmente brasileira.

Pesquisadores brasileiros se destacam e criam máscara capaz de inativar o coronavírus

A professora Suélia Siqueira Fleury Rosa, com a ajuda de mais de 90 pesquisadores da Universidade de Brasília (UnB), criou uma máscara facial que, além de apoiar a agricultura familiar, é capaz de inativar o vírus da Covid-19.

Muitos pesquisadores andam fazendo história no combate ao coronavírus. E é claro que com a equipe da Suélia não foi diferente!

No dia 19 de março de 2020, Suélia de Siqueira Fleury Rosa decidiu unir pessoas com um desejo em comum: desenvolver uma máscara que pudesse barrar e combater o novo coronavírus. Para isso, ela criou um grupo no WhatsApp e, por lá, montou sua equipe de pesquisa.

Sua família foi essencial para que este projeto evoluísse cada vez mais, afinal, seu marido e também pesquisador, Mário Fleury Rosa, foi o responsável por cuidar do resultado e fazer com que ele pudesse ser aplicável à sociedade.

Assim, os pesquisadores anunciam o nascimento da Vesta, máscara composta por três camadas de tecido, com fabricação totalmente brasileira.

Cada camada retém até 95% de partículas sólidas, líquidas, oleosas e aerossóis, tornando sua eficácia tão boa quanto a dos protetores utilizados pelas equipes de linha de frente no combate contra a Covid.

Agora, além de doutora, biomédica e professora da Universidade de Brasília, Suélia faz parte de um seleto grupo de pessoas que têm sido fundamentais para o combate da Covid-19 no mundo.

(Com informações da Agência Brasil e do Correio Braziliense) 


+ Ciência