Em Franca, 10 candidatos a vereador receberam auxílio emergencial irregular

  • Rosana Ribeiro
  • Publicado em 8 de novembro de 2020 às 03:38
  • Modificado em 11 de janeiro de 2021 às 07:45
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

No levantamento feito pelo TCU, Franca é a segunda cidade com maior número de candidatos fraudadores

Levantamento do Tribunal de Contas da União (TCU) apontou que 118 candidatos a vereador, seis a prefeito e três a vice-prefeito, com bens declarados o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 2020 acima de R$ 300 mil, receberam o Auxílio Emergencial do Governo Federal na região de Franca e Ribeirão Preto.

Segundo o TCU, por conta da renda incompatível, eles não se enquadram nas características de quem pode receber as parcelas de R$ 600 ou de R$ 300 (residual), criadas como ajuda a trabalhadores informais, autônomos, desempregados e microeemprendedores individuais (MEIs) durante a pandemia de Covid-19.

De acordo com o TCU, 121 benefícios foram solicitados via aplicativo da Caixa Econômica Federal, enquanto que os outros seis candidatos estavam registrados no Cadastro Único.

Todos os benefícios detectados foram cancelados pelo Ministério da Cidadania e somente a pasta pode afirmar se o pagamento, de fato, é indevido, segundo o Tribunal de Contas. O órgão, no entanto, não descarta o risco de fraude ou preenchimento errado dos candidatos.

Patrimônios milionários​

Dentre os prefeitos, candidatos de seis cidades da região aparecem na lista: Bebedouro (SP), Brodowski (SP), Cajuru (SP), Santa Cruz da Esperança (SP), Santa Rosa de Viterbo (SP) e Santo Antônio da Alegria (SP).

Os patrimônios declarados por eles ao Tribunal Superior Eleitoral variam de R$ 414 mil a R$ 1.005.000,00.

Dentre os vices, são três municípios com candidatos na lista: Cajuru, Miguelópolis (SP) e Nuporanga (SP). Os bens declarados vão de R$ 347 mil a R$ 473.810,65.

Já os candidatos a vereador aparecem em 41 cidades da região. 

Os valores declarados vão de R$ 300 mil, o mínimo observado nos filtros do TCU, até R$ 320 milhões, o máximo dentre os dados analisados pela reportagem.

A cidade com mais candidatos é Ribeirão Preto, com 20, seguida por Franca (SP), com 10, e Jaboticabal (SP), com nove.

*Informações G1