Formula Chopp

Depois de fazer a lição de casa, Israel abole uso de máscara nas ruas. Vida normal

  • Robson Leite
  • Publicado em 18 de abril de 2021 às 15:30
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Nos últimos dias, Israel registrou cerca de 200 casos diários de Covid-19, muito menos do que os 10.000 do início de janeiro.

Moradores sem máscara em Jerusalém aproveitam flexibilização das medidas sanitárias (Foto: Menahem Kahana/AFP) 

O governo de Israel autorizou a população sair às ruas sem máscara pela primeira vez desse o início da pandemia de Covid-19.

Já desde este domingo (18), o uso do acessório de proteção é obrigatório apenas nos transportes públicos e em estabelecimentos fechados.

As escolas também serão reabertas, o que já está sendo visto pelos moradores com um retorno à vida normal, consequência da campanha da vacinação em massa.

De acordo com informações de Michel Paul e Sami Boukhelifa, correspondentes em Jerusalém da Rádio e Televisão Francesa, a população já começou a tirar as máscaras desde o início do fim de semana, embalada por uma onda de calor que coincide com o relaxamento nas medidas sanitárias.

“É uma grande vitória para o país e para os israelenses”, celebrou Sharon Alroy-Preis, diretora do departamento de saúde pública de Israel.

“Foi uma boa decisão, pois praticamente não temos mais casos de novas contaminações”, relata Yaakov, um morador de Jerusalém.

“Devemos aproveitar a ocasião para agradecer o primeiro-ministro, que soube escolher o bom momento”, completou.

Já outros israelenses, principalmente os mais idosos, estimam a flexibilização deveria ser mais gradual.

“Não se deve suspender as medidas repentinamente”, comenta Tikva, outra moradora da cidade. “Eu acho que deveríamos esperar um pouco antes de retirar totalmente as máscaras”, alerta.

A abolição das máscaras é uma das últimas etapas na flexibilização das medidas sanitárias em Israel.

Bares, cafés e restaurantes já reabriram suas portas e os que carregam um “passaporte verde”, o documento que prova que seu portador já foi vacinado, podem reservar mesas normalmente.

Os eventos culturais também são retomados aos poucos. Vários shows ao ar livre vêm sendo organizados em Jerusalém e em Tel-Aviv.


+ Saúde