Crise no varejo; lojas fecham as portas e mantém vendas por meio virtual em Franca

  • Bernardo Teixeira
  • Publicado em 31 de janeiro de 2021 às 13:02
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Para evitar desemprego de funcionários, lojas mantém as vendas por redes sociais

Para quem deseja alavancar as suas vendas, o WhatsApp se apresenta como um excelente caminho

A primeira semana do Plano SP na fase vermelha em 2021, o setor do comércio e varejo sentiu bastante. Tanto que surgiram vários protestos contra o governo João Dória e do prefeito Alexandre Ferreira.

Como o país enfrenta a pandemia desde março do ano passado, essa semana que passou foi uma das mais angustiantes, houve demissões e busca de alternativas para manter as vendas.

Sem antes demitir, alguns empresários optaram por fechar seus negócios. Em seguida, a demissão de trabalhadores.

Para quem percorreu as ruas da cidade nos últimos sete dias percebeu inúmeras lojas fechadas; outras com negócios encerrados e alugando o ponto; além de alguma lojas atendendo os consumidores pelas redes sociais e WhatsApp.

Quem ainda não se pegou procurando o WhatsApp de uma determinada loja, em busca daquela compra desejada, especialmente agora durante a pandemia do novo coronavírus?

Pois bem, esse aplicativo, além de ser uma rede social, também tem servido como uma poderosa ferramenta em transações comerciais, principalmente em tempos de distanciamento social.

Segundo um estudo da Dunnhumby, empresa global de ciência de dados do cliente, que ouviu mais de 1.100 brasileiros, o percentual de usuários que realizaram transações pelo aplicativo cresceu 31% durante esses meses de pandemia.

“Estou fazendo muitas vendas pelo aplicativo de produtos cosméticos” afirmou Lucia Helena Silva. Para Bruno Henrique de Almeida, que vende produtos naturais, nesse período as vendas aumentaram e muitas pessoas estão querendo produtos naturais, exemplificou.

Para o presidente da CDL-Franca, Maurício Pereira Ramos, essa é uma alternativa muito importante para salvar algumas vendas e a subsistência do negócio. Segundo ele, o maior sucesso são de produtos na linha alimentícia.