Formula Chopp

Covid-19: Sistema de Saúde de SP entra em colapso junto com mais 15 estados e o DF

  • Rosana Ribeiro
  • Publicado em 18 de março de 2021 às 13:00
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Segundo especialistas, com ocupação acima de 90% não há mais margem para rotatividade dos pacientes nos leitos; 3 estados superaram 100% e não têm mais vagas

UTIs estão lotadas em praticamente todo o país no por momento da pandemia

 

O estado de São Paulo superou nesta quinta-feira (18) a marca de 90% de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), se juntando a outras 16 unidades da federação que estão em colapso em razão da alta de demanda por vagas de alta complexidade em razão da pandemia de Covid-19.

Especialistas ouvidos pela CNN explicam que níveis de ocupação acima de 90% já configuram colapso porque não há mais margem para rotatividade dos pacientes nos leitos.

A marca foi atingida depois de o país registrar mais 2.648 mortes pelo novo coronavírus, chegando a 284.775 – segundo maior total em todo o mundo, atrás apenas dos dos Estados Unidos.

A média móvel de mortes também ultrapassou a casa dos 2.000 pela primeira vez. O índice vem batendo recordes há 22 dias consecutivos e ficou em 2.017 vítimas nos últimos sete dias.

Além de São Paulo, Acre, Amapá, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina e Tocantins também já superaram 90% de ocupação de suas UTIs.

O quadro é ainda mais grave em 3 estados – Mato Grosso (105,82%), Rio Grande do Sul (100,2%) e Rondônia (100%), que estão com todos os leitos ocupados, situação que obriga pacientes com casos graves de Covid-19 a aguardarem na fila de espera para serem internados.

Levantamento feito pela CNN junto às secretarias de Saúde estaduais mostra ainda que 7 estados estão com taxas de ocupação dos leitos de UTI acima de 80%: Alagoas, Bahia, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Rio de Janeiro e Sergipe.

Apenas quatro – Amazonas, Pará, Paraíba e Roraima – ainda não passaram dessa marca.

Os estados e municípios geram os dados a partir de critérios diferentes, como a situação da rede pública e privada, a ocupação de UTI adulta, pediátrica e de Covid-19, assim como a taxa total que reúne todas as informações.

Estados com ocupação em leitos de UTI acima de 80% (além do DF):

Mato Grosso – 105,82%
Rio Grande do Sul – 100,2%
Rondônia – 100%
Goiás – 97,3%
Santa Catarina – 97,2%
Mato Grosso do Sul – 97%
Pernambuco – 97%
Acre – 96,2%
Paraná – 96%
Piauí – 93,5%
Tocantins – 93%
Distrito Federal – 91,95%
Ceará – 91,8%
Amapá – 91,04%
São Paulo – 90,3%
Espírito Santo – 90,09%
Rio Grande do Norte – 90,03%
Maranhão – 89,94%
Alagoas – 89%
Sergipe – 86,5%
Minas Gerais – 86,44%
Bahia – 86%
Rio de Janeiro – 82,9%
Paraíba – 80%

Estados com ocupação de UTI abaixo de 80%:

Pará – 78,32%
Amazonas – 78%
Roraima – 68%


+ Saúde