Conheça o carro elétrico mais barato do Brasil, desenvolvido pela JAC e Volkswagen

  • Teo Barbosa
  • Publicado em 13 de julho de 2021 às 10:00
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

JAC E-JS1 já está em pré-venda e foi desenvolvido em conjunto com a Volkswagen na China. Veja o quanto vai custar o novo modelo

No primeiro quadrimestre, foram emplacadas 7.290 carros elétricos, o melhor resultado de todos os tempos por aqui

O que a JAC Motors – sim, aquela marca que fez sucesso com propagandas do Faustão na televisão – e a Volkswagen têm em comum?

Para início de conversa, os alemães compraram 50% do fabricante chinês. E essa parceira já rendeu frutos (inclusive aqui): o novo E-JS1 será o carro elétrico mais barato do Brasil e custará 149.990 reais.

A revista Exame publicou notícia dizendo que, por enquanto, está em pré-venda, mas chegará às lojas em setembro.

Mais barato do que pode parecer

Mesmo menor que o Renault Kwid, que, hoje, é o modelo mais em conta à venda no mercado brasileiro (por 45.390 reais), o estreante custa três vezes mais.

Mas basta dar uma olhada no segmento para notar que os valores não fogem à regra: com exceção de outros dois modelos da própria empresa, só existem opções acima dos 200.000 reais, como é o caso do Renault Zoe, que parte dos 204.990 reais.

Foco em vendas diretas

No caso do estreante, o foco será nas vendas corporativas –com previsão de 60% das negociações para empresas.

De acordo com o executivo, são clientes com consciência ambiental e que decidiram colocar em prática medidas para reduzir as emissões de carbono das operações.

E a previsão é emplacar até 50 unidades ao mês, ou seja, quase o dobro do T40, atual líder de vendas da JAC Motors por aqui.

Cara de um, focinho do outro

E se o E-JS1 pareceu familiar, é porque o estreante aproveita a mesma plataforma do finado J2, que veio junto com o lançamento da JAC Motors no país, em 2012.

Esse modelo também serviu de base ao iEV20, que, atualmente, é o carro elétrico mais barato do mercado brasileiro (e sai a 159.900 reais).

Mais que o preço, o novato trocou o jeito de “mini SUV” e terá 302 km de autonomia, ou seja, 98 km menos.

Em relação ao desempenho, o lançamento chega à velocidade máxima de 110 km/h, ainda que a marca considere a proposta estritamente urbana.

Nesse ponto, o tamanho ajuda no dia a dia: são apenas 3,65 m de comprimento e 2,39 m de entre-eixos – mais compacto que o Renault Kwid, por exemplo, que tem 3,68 m e 2,42 m, respectivamente.

Já o motor de 62 cv e 15,3 kgfm chega aos 50 km/h em 5,5 s.