Presidente da Hapvida: fusão com Intermédica é sonho antigo. O que pode acontecer

  • Cesar Colleti
  • Publicado em 13 de janeiro de 2021 às 16:11
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Em entrevista à revista Exame, herdeiro e presidente da Hapvida, Jorge Pinheiro Koren, traz tom otimista sobre fusão de R$ 120 bilhões

“É a realização de um sonho antigo”, diz Jorge Pinheiro Koren, presidente do grupo Hapvida, a respeito da possível combinação com o Grupo NotreDame Intermédica (GNDI), em entrevista ao EXAME IN.

Na sexta-feira, as companhias encerraram o dia avaliadas em R$ 118 bilhões, na soma das duas, após o mercado tomar conhecimento de uma proposta de fusão encaminhada pela Hapvida à Intermédica.

“A junção das duas empresas é transformacional e impacta milhões de brasileiros. Nada se encaixa com tanta perfeição”, diz o executivo, que é também herdeiro do fundador Cândido Pinheiro Koren, com entusiasmo de quem quer transmitir uma mensagem de que tudo vai dar certo.

O analista do Credit Suisse, Mauricio Cepeda, calcula que união dos negócios pode acrescentar R$ 40 bilhões à avaliação de mercado das empresas.

Com potencial de valer R$ 140 bilhões e com receita líquida somada superior a R$ 18 bilhões, a fusão daria origem à maior empresa do setor na bolsa, superando Rede D’Or.

Juntas, também ultrapassam com folga Bradesco Seguros e Amil em número de vidas – algo que Cepeda considera  “a vitória do modelo verticalizado”.