Polícia instaura inquérito para investigar morte de casal na zona rural

  • Cesar Colleti
  • Publicado em 2 de outubro de 2020 às 16:32
  • Modificado em 29 de outubro de 2020 às 23:47
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Eles trabalhavam juntos na fazenda – ela, responsável pela limpeza da casa e ele como caseiro.

A Polícia Civil instaurou inquérito para investigar a morte de um casal encontrado na zona rural de Passos (MG) no início da semana. Antônio Rodrigues Mota, de 61 anos, e Kênia Cristina dos Santos, de 42, começaram um relacionamento poucos dias antes do crime, segundo a família da mulher.

Eles trabalhavam juntos na fazenda – ela, responsável pela limpeza da casa e ele como caseiro. A família de Kênia ainda disse que ela havia voltado há poucos dias de Bambuí (MG), onde tinha um relacionamento, que terminou para ficar perto da família.

Os corpos foram encontrados na segunda-feira (28). A polícia foi chamada depois que uma testemunha esteve no local a procura de Antônio por diversas vezes e não obteve resposta. O dono da fazenda, que estava em outra cidade, foi comunicado e orientou que a janela de um dos quartos fosse arrombada.

O corpo de Kênia foi encontrado de bruços, seminua, com um fio enrolado no pescoço. Em volta da casa, foi localizado o corpo de Antônio, que estava próximo a uma árvore, também de bruços, com uma camisa enrolada na cabeça e sinais de violência pelo corpo.

A perícia constatou que a mulher foi morta por asfixia mecânica e o homem tinha escoriações pelo corpo, além de fraturas no crânio. Ainda foram recolhidos objetos próximos aos corpos que, provavelmente, foram usados no crime.

Conforme o boletim de ocorrência, registrado como possível roubo, Antônio teria uma motocicleta, que não foi encontrada, assim com um celular. O delegado responsável não quis comentar sobre o caso.