Formula Chopp

Numa corrida contra o tempo, ButanVac é liberada pela Anvisa para testes em humanos

  • Bernardo Teixeira
  • Publicado em 10 de junho de 2021 às 06:30
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Podem participar dos testes 400 dos 6 mil voluntários previstos nestas etapas. Imunizante tem 2 doses com intervalo de 28 dias.

A ButanVac teve autorização da Anvisa para ser testada em humanos, depois de ter sido testada em animais

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) concedeu a autorização para os testes em voluntários da vacina contra a Covid-19 ButanVac, do Instituto Butantan.

É o início da chamada fase clínica dos estudos.

Entenda em seis pontos o atual momento da ButanVac:

01. Autorização foi obtida após dois meses de conversas entre Anvisa e Butantan;

02. Vacina será inicialmente testada em 400 dos 6 mil voluntários previstos na fase 1 e 2;

03. Imunizante será aplicado em duas doses com 28 dias de intervalo;

04. Estudo será realizado no Hospital das Clínicas (FMUSP) e no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto;

05. Imunizante já está em produção desde abril. Butantan tem a expectativa de que 18 milhões de doses estejam prontas ainda em junho, e mais 40 milhões até o fim do ano;

06. Butanvac usa tecnologia similar à vacina da gripe e não depende de matéria-prima importada. Ela é é produzida com a técnica do “cultivo em ovo” e cada um tem material suficiente para produzir duas doses.

Testes em animais e produção

A ButanVac, primeira vacina contra a Covid-19 produzida no Brasil sem que seja necessária a importação de matéria-prima, já foi testada em animais e aguardava a autorização para a realização dos testes em humanos.


+ Ciência