Harmonização Facial: os 5 erros mais cometidos por quem faz o procedimento

  • Nina Ribeiro
  • Publicado em 7 de maio de 2022 às 13:00
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Em alta no mundo das celebridades e influenciadores digitais, a harmonização facial se tornou uma febre.

Harmonização facial se tornou uma febre em todo o mundo

 

Em alta no mundo das celebridades e influenciadores digitais, a harmonização facial se tornou uma febre.

Isso porque atende a alta demanda por procedimentos estéticos que proporcionam o rejuvenescimento do rosto.

Esse procedimento não cirúrgico visa alinhar e corrigir imperfeições no rosto e também destacar algumas características já existentes, com o intuito de deixar um visual mais harmônico e bonito.

É realizado, geralmente, por médicos dermatologistas, cirurgiões plásticos, dentistas e biomédicos que estão capacitados e habilitados para a função.

“Não é de hoje que as pessoas recorrem cada vez mais aos procedimentos estéticos para mudarem e rejuvenescerem a aparência do corpo e do rosto”.

“Mas, nos últimos anos, a harmonização facial vem se tornando um fenômeno nos consultórios em todo o país”, revela o Dr. Alexandre Morita, dentista e professor das técnicas em harmonização facial.

Erros mais cometidos por quem faz harmonização facial

1. Não ter certeza se é o que realmente quer

Antes de tudo é preciso pensar com clareza se quer realizar o procedimento. Seja por influência de amigos, famosos, internet, ou até mesmo por achar que vai resolver outro problema interior, é preciso pôr em primeiro lugar a sua vontade e necessidade.

“Não adianta querer ficar igual ao famoso que está na TV, cada pessoa é diferente da outra”, aponta o especialista.

2. Não saber escolher o profissional

Ao encontrar o profissional para aplicar a harmonização, é essencial saber se ele é especialista na área e há quanto tempo realiza os procedimentos.

“É preciso ter a certeza da idoneidade do profissional, se ele tem especialização e experiência”, orienta Alexandre Morita.

3. Achar que se trata de um procedimento único

O doutor explica que, na maioria dos casos, trata-se de um tratamento contínuo, e não um procedimento único com resultados instantâneos. É preciso compreender qual o seu caso em especial, sem expectativa de imediatismo.

4. Procurar se parecer com alguém

O procedimento é realizado de maneira personalizada, já que é realizado com base nas características e imperfeições já existentes.

“Cada caso deve ser realizado de maneira personalizada, pois cada pessoa tem um rosto e características diferentes. Não existe um padrão”, aponta o dentista.

5. Utilizar produtos sem procedência

Fazer aplicações por conta própria ou com produtos que não são liberados pela Anvisa pode ser altamente perigoso para a sua saúde.

“É sempre importante pedir ao profissional para abrir o produto na frente do paciente para ver a marca, se é oficial e se está na validade”, orienta o médico.

Quanto tempo dura o resultado?

A durabilidade depende do procedimento: alguns são feitos uma única vez, como a bichectomia e outros que são recorrentes, como a toxina botulínica (o popular “botox”), que tem durabilidade de 3 a 5 meses.

Os preenchedores de ácido hialurônico têm, em média, a durabilidade de até 12 meses.

*Informações Saúde em Dia

 


+ Beleza