Gilson de Souza explica ação do GAECO em sua casa e na Prefeitura

  • Joaquim Felix
  • Publicado em 9 de dezembro de 2020 às 19:46
  • Modificado em 11 de janeiro de 2021 às 11:01
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Em nota oficial, Prefeito de Franca justifica ação do Ministério Público nesta quarta-feira (09)

Gilson de Souza com promotor de Justiça e policiais que foram à prefeitura para concluir apreensão e investigação

​O prefeito Gilson de Souza, por meio de sua assessoria, deu explicações sobre a ação do Ministério Público em sua casa e na Prefeitura de Franca sobre a ação do GAECO.

Ele e outras autoridades políticas foram alvo nesta quarta-feira da Operação Hamelin, decorrente de um acordo de colaboração premiada firmada com algumas pessoas alvos da Operação Purgamentum, realizada pelos Ministérios Públicos do Estado de São Paulo e de Minas Gerais no ano de 2017. 

Os mandados foram expedidos pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, bem como pela 2ª Vara Criminal de Franca, pela Vara Criminal de Batatais, pela 1ª Vara Criminal de Guaíra, pela 1ª Vara Criminal de Orlândia e pela Vara Criminal de Morro Agudo.

Em decorrência do acordo de colaboração premiada firmado entre o MPSP e os colaboradores, serão restituídos aos cofres públicos R$ 10 milhões. 

Nota oficial da Prefeitura de Franca> 

​NO VIDEO O PREFEITO DÁ SUA VERSÃO: