Formula Chopp

Estudo científico identifica 13 medicamentos com potencial contra a Covid-19

  • Teo Barbosa
  • Publicado em 8 de junho de 2021 às 09:00
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Os pesquisadores testaram mais de 12.000 drogas em dois tipos diferentes de células humanas infectadas pelo SARS-CoV-2, novo nome oficial do Covid

Estudo publicado na revista Nature Communications identificou 13 medicamentos orais, já aprovados ou em estágio de desenvolvimento

A busca por tratamentos simples, baratos, seguros e eficazes contra a Covid-19 não para.

Em especial para serem usados no início da infecção e impedir que o quadro evolua para casos graves e mortes.

Um estudo publicado recentemente na revista Nature Communications identificou 13 medicamentos orais, já aprovados ou em estágio de desenvolvimento, com forte potencial para serem reaproveitados como medicamentos orais para Covid-19.

Antiviral

Vale lembrar que esse foi o caso do Remdesivir, único antiviral aprovado para o tratamento da Covid-19.

Criado em laboratório há oito anos, inicialmente sua eficácia foi avaliada no combate ao surto de Mers e de ebola.

Nos episódios da Mers, verificou-se em laboratório uma freada na multiplicação do vírus.

Com o ebola, os resultados de testes em humanos foram considerados decepcionantes. Contra o coronavírus, funcionou.

No novo estudo, pesquisadores do Scripps Research Institute, especializado em pesquisa biomédica, avaliaram a biblioteca de reaproveitamento de medicamentos ReFRAME.

Experimentais

Criada pela Calibr, divisão de descoberta de medicamentos do instituto, em 2018, com o apoio da Fundação Bill & Melinda Gates para lidar com necessidades médicas urgentes não atendidas, a coleção contém medicamentos aprovados pela FDA, agência que regula medicamentos nos Estados Unidos, e outros compostos experimentais que foram testados quanto à segurança em humanos.

Reportagem publicada pela revista Veja diz que os pesquisadores testaram mais de 12.000 drogas, em dois tipos diferentes de células humanas infectadas pelo SARS-CoV-2, nome oficial do novo coronavírus.

Replicação

Após 24 ou 48 horas, eles mediram o nível de infecção viral nas células para determinar se os medicamentos impediam a replicação do vírus.

Em alguns casos, eles aplicaram dois medicamentos por vez para ver se juntos, os compostos funcionariam contra o vírus.

Os resultados apontaram 90 medicamentos existentes ou em desenvolvimento com atividade antiviral contra o vírus.

Destes, 13 têm o maior potencial para serem reaproveitados como terapias anti-Covid-19, com base em sua potência, atividade, propriedades farmacocinéticas e perfis de segurança humana.

Compostos

Quatro são medicamentos aprovados clinicamente e nove são compostos em outros estágios de desenvolvimento.
Todos com administração oral.

Outros 19 medicamentos que impediram o coronavírus de se replicar em células humanas foram identificados com potencial para serem usados em conjunto com o Remdesivir.

“Algumas das estratégias antivirais mais eficazes são ‘coquetéis’ em que os pacientes recebem vários medicamentos diferentes para combater a infecção, como aqueles usados para tratar infecções por HIV”, disse Thomas Rogers, um dos pesquisadores do estudo e professor do Departamento de Imunologia e Microbiologia da Scripps Research.

Probabilidade

Os pesquisadores testaram os candidatos mais promissores em células humanas e em um modelo animal para determinar quais têm maior probabilidade de funcionar em pacientes humanos.

Se os resultados se comprovarem e houver interesse, esses medicamentos podem avançar para testes clínicos.
A equipe da Scripps Research continua a avaliar outros candidatos promissores por meio de seu pipeline de descoberta de medicamentos.

“Embora agora tenhamos vacinas eficazes contra Covid-19, ainda carecemos de medicamentos antivirais altamente eficazes que podem prevenir infecções pela Covid-19 ou impedir que piorem”, disse Peter Schultz, CEO da Scripps Research, em comunicado.

 


+ Ciência