Estado de São Paulo unifica 59 de AMEs com criação do REAME

  • Cesar Colleti
  • Publicado em 21 de junho de 2018 às 23:37
  • Modificado em 8 de outubro de 2020 às 18:49
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Rede Estadual de Ambulatórios Médicos de Especialidades fortalece AMEs em todo território paulista

Por meio de decreto,
o governador Márcio França instituiu a Rede Estadual de Ambulatório Médicos de
Especialidades, no âmbito do SUS paulista, nesta semana.

Com 59 AMEs em
funcionamento no Estado, unidades de saúde voltadas ao atendimento
especializado para a população, a iniciativa será denominada REAME.

Entre 2010 e 2017, o número de atendimentos nas
unidades do tipo cresceu 77,3%, passando de 3,9 milhões para 6,9 milhões, no
ano passado. Vale destacar que os AMEs são unidades de alta resolutividade, com
equipamentos modernos, que oferecem consultas e exames. Em alguns casos,
cirurgias podem ser realizadas em um mesmo local, o que possibilita agilidade
no diagnóstico e tratamento.

Nos últimos oito anos, o governo estadual implantou
23 novas unidades, fortalecendo a rede de assistência especializada. A
autorização para instalar os espaços é estabelecida depois da avaliação técnica
da demanda por atendimentos ambulatoriais na rede pública de saúde de cada
região.

Diagnóstico

A REAME foi instituída por meio do decreto nº
63.519, de 20 de junho de 2018. O objetivo das unidades é proporcionar
atendimento de forma acessível aos pacientes, por meio da prestação de um
pacote de serviços que asseguram uma intervenção eficaz, para promover o
diagnóstico precoce, orientar a terapêutica e aumentar a oferta de serviços
ambulatoriais especializados.

Desse modo, é possível responder às demandas
regionais nos problemas de saúde que não podem ser plenamente diagnosticados ou
orientados na rede básica, pela complexidade, porém que não precisam de
internação hospitalar ou atendimento urgente.

Os atendimentos nos AMEs são referenciados e
programados. O agendamento das consultas é feito pelos próprios postos de saúde
municipais, por meio de sistema informatizado da Secretaria da Saúde.