Em dias de chuvas fortes, é preciso cuidar com carinho das plantas. Conheça dicas

  • Roberto Pascoal
  • Publicado em 21 de fevereiro de 2022 às 15:00
  • Modificado em 21 de fevereiro de 2022 às 15:28
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Em dias de chuvas fortes, é preciso cuidar com carinho das plantas. Conheça ótimas dicas

Tanta água assim, como tem caído em Franca, pode ser prejudicial para a beleza e saúde das plantas e dos jardins

Olhar a previsão do tempo nos últimos dias na região de Franca vem sendo uma atividade monótona: todo dia, praticamente, chova. E, em alguns momentos, vêm pancadas de chuva, que causam impactos grandes.

Tanta água assim pode ser prejudicial para a beleza e saúde das plantas e dos jardins. Apesar de servir como condutor dos nutrientes que mantém a seiva alimentada, o excesso de água deixa o solo encharcado e varre os nutrientes para longe das plantas. Além disso, a umidade é campo fértil para a proliferação de bactérias e fungos, que se alimentam de folhas, flores e frutos.

“As plantas, de uma forma geral, suportam muito melhor a falta de água do que o excesso. Quando o solo não consegue absorver a totalidade da água de chuva, as raízes são as primeiras a sofrer e, em casos extremos, apodrecem. É como se o encharcamento atacasse o coração da planta e ela morre”, alerta o paisagista Eder Mattiolli*

As espécies que mais sofrem nessas circunstâncias, segundo matéria da Gazeta do Povo, de Curitiba – www.gazetadopovo.com.br – são as que têm a capacidade de reter líquido, caso dos cactos e suculentas.

“Os canteiros de flores também são bastante delicados e poderão ficar condenados com uma semana de chuva sem trégua”, completou o profissional.

Entretanto, a morte do jardim em períodos de chuva só acontecerá se ele não tiver uma boa drenagem. O ideal é agir preventivamente, preparando o solo.

“Antes do plantio prepara-se o espaço com tubos corrugados, específicos para drenagem, manta bidim e pedra brita”, aconselha Mattiolli.

Um paliativo muito usado é a instalação de sombrite, tela usada em estufas, que permite a incidência de raios solares e a passagem controlada da água da chuva. O artifício não é efetivo no caso de precipitações constantes, mas funciona bem naquele dias em que São Pedro resolveu fazer faxina no céu.

Um cuidado essencial nos dias após as chuvas torrenciais é evitar regas e observar manualmente o solo e as plantas, em especial as folhas. Quando elas amarelarem ou ficarem com aspecto estranho, talvez seja necessário poda de contenção e reforço na adubação.


+ Agronegócios