Formula Chopp

Conheça os cinco maiores vilões da alimentação que levam o colesterol às alturas!

  • Rosana Ribeiro
  • Publicado em 13 de abril de 2021 às 11:30
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

De acordo com a OMS, as doenças cardiovasculares são as principais causas de morte, sendo responsáveis por 30% das mortes no mundo

O aumento do colesterol traz inúmeros malefícios para a saúde

 

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), as doenças cardiovasculares são as principais causas de morte, sendo responsáveis por 30% das mortes no mundo.

A base para ocorrência de doenças cardiovasculares é a ateroscleros, que está diretamente associada a hipercolesterolemia, hipertrigliceridemia, diminuição do HDL-c, hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus e obesidade.

O aumento do colesterol traz inúmeros maléficios para a saúde, como, por exemplo, o aumento da incidência de doença coronariana e aumento da colesterolemia.

Além disso, eles elevam o LDL-Colesterol , a colesterolemia, reduzem o HDL-colesterol e grande associação entre consumo de trans e incidência de doença coronariana.

Alguns alimentos são verdadeiros vilões e devem ser evitados a todo custo. Quer saber quais são?

Margarina ( fonte de gordura trans): muita atenção aos produtos industrializados confeccionados à base de margarina como nuggets, biscoitos recheados, sorvete cremosos, croissant. São alimentos ricos em gordura trans.

A margarina não deve ser utilizada em pães ou preparações, podem ser usados creme vegetal ou queijos magros ou na versão light com redução de gordura.

Frituras: batata frita, pastel, salgadinhos.

Mesmo utilizando óleo vegetal (canola ou soja) ou azeite, se um alimento for utilizado em elevadas temperaturas ele passa por reações químicas oferecendo perigo à saúde, se tornando um óleo saturado.

O ideal é fazer preparações assadas, cozidas e ensopadas. Ainda contém grande quantidade de sódio. Alimentos fritos são ricos em ácidos graxos saturados.

Carnes gordas: miúdos, bacon, costela, vísceras (fígado, coração), pernil, pele do frango, embutidos (salsichão, salsicha, mortadela, salame), são ricos em gorduras saturadas.

Ao se preparar carnes, deve-se remover a gordura aparente e a pele (aves), pois a gordura penetra no interior da carne durante o preparo.

Entre os tipos de preparação, deve-se dar preferência ao grelhado, bem passado, pois a carne mal passada com gordura apresenta as maiores taxas de gordura saturada. Dar preferência aos assados, cozidos, ensopados e grelhados.

Queijos “amarelos”: prato, coalho, emental, brie, cheddar, mussarela, parmesão, minas padrão, entre outros.

Estão presente em sanduiches e em inúmeras preparações, são alimentos ricos em gorduras saturadas. A crença popular de que queijos de cor branca são adequados à saúde cardiovascular deve ser revista.

Queijos minas padrão, requeijão e cream cheese têm alto teor de gordura saturada. Qualquer queijo cujo principal ingrediente seja o leite integral será fonte de gorduras saturadas.

Podem ser substituídos por cottage, ricota, requeijão light, minas frescal light (cuidado com o tamanho da fatia), queijo prato light, mas sempre usando com moderação.

Leite integral, manteiga e creme de leite: Estes alimentos estão inseridos em muitas preparações como suflês, bolos, molhos cremosos, doces (tortas, pavês), sopas cremosas, empadões, quiches, saladas cremosas.

São grandes fontes de gordura saturada e de calorias.

Em substituição ao leite integral pode ser usado leite desnatado e em preparações que utilizem creme de leite pode ser usado requeijão light, creme de ricota, requeijão 0% de gordura ou iogurte.

*Informações Asbran


+ Nutrição