​Comitê de promotores vão combater sonegação e fraudes fiscais

  • Joaquim Felix
  • Publicado em 5 de novembro de 2020 às 16:09
  • Modificado em 11 de janeiro de 2021 às 07:30
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Objetivo é fazer uma varredura nas empresas e empresários que devem para o Estado

Em reunião no MPSP, comitê discute combate a sonegação e fraudes fiscais - dívida é de R$ 330 bilhões

O Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (CIRA) realizou nesta quarta-feira (4/10), na sede do MPSP, uma reunião de trabalho para tratar da política de enfrentamento à sonegação fiscal, de repressão a fraudes fiscais e de recuperação de créditos de titularidade do Estado. 

O encontro foi aberto pelo procurador-geral de Justiça, Mario Sarrubbo.

Em agosto, o PGJ, o secretário estadual da Fazenda e do Planejamento, Henrique Meirelles, e a procuradora-geral do Estado, Maria Lia Porto, formalizaram a criação do CIRA a fim de estabelecer uma estratégia conjunta com vistas à redução da dívida ativa estadual, que remonta a cerca de R$ 330 bilhões. Metade desse valor representa passivos de empresas em funcionamento. 

O 3º promotor de Justiça de Repressão à Sonegação Fiscal, Luiz Henrique Dal Poz, representou a instituição nas tratativas desta quarta no colegiado.