Formula Chopp

Valores

  • Fofocas Musicais
  • Publicado em 28 de junho de 2018 às 11:18
  • Modificado em 8 de abril de 2021 às 14:23
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

– Bom dia Professora, sou fulana de tal, gostaria de saber preço de aulas!

– Bom dia! Vamos marcar uma entrevista para que conheça a forma de trabalhar e ver se é o que está procurando. Os preços são variados conforme a escolha que fizer, carga horária, curso, etc. Empresto 2 livros com 3 meses de aula gratuitas para você perceber a didática e escolher se quer ficar.

Assim começa a conversa sobre Aulas de Piano.

Quando fiz cursos na Alemanha, percebi uma conduta respeitosa para com os professores de piano, uma preocupação do aluno para com a pontualidade, avisar a professora sobre algum problema, estar em dia com o pagamento.Percebi porque me hospedei numa casa onde tinha uma criança de 9 anos que cursava piano. O valor que se dá ao curso de um instrumento é algo que eu fiquei surpresa e feliz!

Logo que cheguei na cidade alemã pela primeira vez, estive numa praça observando uma estátua de Albert Schweitzer com sua família e 3 senhoras sentadas num banco conversando. Fui pedir a elas se poderiam tirar uma foto minha na estátua. As 3 se levantaram prontamente.

Então a senhora de 83 anos me perguntou se eu era turista. Falei que estava fazendo um curso na Hochschule für Musik Franz Liszt (Escola Superior de Música Franz Liszt), e neste instante percebi o grande valor que tinha esta escola para os moradores da cidade e para a Alemanha. Esta senhora chamou as amigas que voltaram ao banco e contou a elas, com animação e efusivamente que eu estava fazendo um curso na Hochschule. E as duas exclamaram com admiração.

Falamos do Brasil e esta senhora, Frau Ursel Conrad, me contou que tinha um guia turístico do Brasil, com mapa e tudo mais, e ela tinha muita vontade de conhecer a cidade de Santos. Fiquei surpresa com isso. E então ela me disse : – sabe o que eu mais gosto no Brasil ? – O ABRAÇO !E então eu a abracei .Ela se emocionou . Convidou-me para ir à sua casa logo ali na praça mesmo. Mas eu ainda não tinha ido para a casa da Karin, queria me hospedar, estava apenas caminhando pela querida cidade de Weimar antes de chegar à residência que me abrigaria.

Fiz amizade com a Frau Conrad que insistiu muito para que eu a visitasse. No dia seguinte, um Domingo de manhã ,teria um concerto no Museu Altenburg, como abertura do curso. Fui para lá, marcado para as 10 horas. Mas fora cancelado. Coincidentemente o Museu era muito próximo da residência da Frau Conrad e fui bater em sua casa, uma kitinet no primeiro andar de um prédio de no máximo 3 andares.

Toquei o interfone e disse em alemão: “ sou a brasileira” …

– E ela respondeu muito eufórica: um momento por favor, estou descendo para abrir a porta .. um momento … E bateu nas portas vizinhas ao apartamento dela e dizia : – a brasileira veio me visitar ! A brasileira da Hochschule!

Entramos, ela abriu a geladeira às 10 da manhã e me disse : – o que você gosta de comer? E foi tirando tudo o que tinha na geladeira especialmente uma Champagne e um vinho branco.

Pegou o telefone e ligou para outras vizinhas e dizia: – a brasileira está aqui, explicou e logo a casa encheu. As amigas todas vieram me conhecer e cada uma delas trouxe um presente. Nunca mais me esquecerei deste momento! Caneta, bloco de notas, flores, embrulhados em lindíssimos guardanapos finos , e amarrados com fitas de cetim. Eu não sabia o que dizer.

Dicionário nas mãos, porque meu alemão ainda era precário, todas tentavam se comunicar como podiam. Deixaram-me super à vontade e rimos , mas como rimos aquele dia… gargalhadas atrás de gargalhadas com nossa forma de nos comunicarmos entre mímicas e dicionário , inglês, alemão e muitos risos.

Frau Conrad ligou o aparelho de som e colocou música clássica para ouvirmos.

Valores…

Então fico pensando em cada momento que vivi naquela linda cidade, com aquelas maravilhosas pessoas que prezam o ser humano, a Educação, a Música, a cultura…

Acredito que estas pessoas são almas merecedoras de estarem num lugar, país, onde existe o respeito em primeiro lugar. A amizade é cultivada com preciosidade.

O mestre é reverenciado.

Acredito que o professor não se preocupe em divulgar seu trabalho e muito menos anunciar suas aulas. As filas se formam, pagam com prazer e alegria, reverenciam o trabalho do educador e veem no instrumentista alguém muito especial que se dedica a emitir sons do seu instrumento para o deleite de todos!

Brasil … um dia chegaremos a esta consciência e não precisaremos mais dizer às pessoas que quando se matriculam no início do ano, as férias do professor quem paga foi quem reservou o horário e este compromisso dura 12 meses.

Brasil … um dia ainda vamos levar nossas crianças para as aulas de música com tamanha certeza de que ali desenvolverão tantas habilidades que os farão pessoas melhores e mais felizes !

Brasil! Pessoas… seres humanos … povo… parem de pensar em consumir e levar vantagem. Existe algo muito mais sublime a fazer!

 Esta coluna é semanal e atualizada aos domingos.​


+ zero