Carlos Nascimento deixa o jornalismo do SBT em ‘comum acordo’

  • Salvador Netto
  • Publicado em 15 de dezembro de 2020 às 19:26
  • Modificado em 11 de janeiro de 2021 às 11:44
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Parte do grupo de risco, jornalista estava afastado do jornal desde abril, por causa da pandemia

(Folhapress) – O jornalista Carlos Nascimento, 66, não renovou contrato com o SBT. Ele está na emissora desde 2006 como apresentador do “SBT Brasil”. A notícia foi dada à equipe por meio de um comunicado interno, segundo o colunista Maurício Stycer, do UOL.

“Após onze anos de SBT, Carlos Nascimento não teve o contrato renovado. Embora todos tenhamos nos acostumado a vê-lo ancorando telejornais, Nascimento é na essência um repórter, inquieto, crítico e observador atento dos fatos”, escreveu José Occhiuso, diretor de jornalismo da emissora.

Parte do grupo de risco, Nascimento estava afastado do jornal desde abril, por causa da pandemia do coronavírus.

Em setembro, Roberto Cabrini, 59, e Rachel Sheherazade, 47, também deixaram o SBT. Cabrini permaneceu na emissora por 11 anos, onde apresentava o programa “Conexão Repórter”, nas noites de segunda-feira. Ele disse que sua saída foi de comum acordo.

Em vídeo publicado no YouTube, Sheherazade revelou que o SBT a informou via email que ela não precisaria mais ir até a emissora. A apresentadora teria contrato até o próximo dia 31 de outubro, mas sua última aparição acabou sendo ainda em setembro.

Em outubro, a colunista Cristina Padiglione adiantou que a emissora dispensaria todos os funcionários de programas que estão fora do ar. Leão Lobo, Lívia Andrade, Mamma Bruschetta e Carlinhos Aguiar também foram dispensados, além de todo o elenco de “As Aventuras de Poliana”.

No mesmo mês, a saída de Maisa Silva, 18, provocou comoção, já que a apresentadora estava há 13 anos no SBT e era um dos principais nomes do canal. De acordo com a emissora, o desejo de não seguir na empresa foi dela.

Os cortes também atingem as equipes atrás das câmeras. A reportagem apurou que boa parte das equipes de produção dos programas Raul Gil e do “Topa ou Não Topa”, comandado por Patricia Abravanel, será demitida.

Apesar das demissões, tanto o apresentador Raul Gil quanto a filha do patrão permanecem no quadro de funcionários. Porém, seus respectivos programas, que já seguem em formato de reprise, só vão voltar a ser gravados em 2021.

A emissora também anunciou que o programa “Esquadrão da Moda” vai sair do ar e só voltará a ser gravado no ano que vem, após a chegada da vacina contra a Covid-19. 

Questionado sobre o contrato com os apresentadores Isabella Fiorentino e Arlindo Grund, o SBT afirmou apenas que eles “voltarão para a temporada de 2021”