Acidente que matou Marília Mendonça completa um mês; veja o que polícia descobriu

  • F. A. Barbosa
  • Publicado em 6 de dezembro de 2021 às 15:00
  • Modificado em 6 de dezembro de 2021 às 15:06
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Simulação mostra como, provavelmente, foi o acidente com a rainha da sofrência após choque com fios da Cemig

Simulação mostra como, provavelmente, foi o acidente com a rainha da sofrência após choque com fios da Cemig

O acidente aéreo que matou a cantora sertaneja Marília Mendonça completa um mês semanas nesta segunda-feira. As investigações sobre o que provocou a queda da aeronave, na zona rural de Piedade de Caratinga (MG), ainda estão em andamento.

No dia do acidente, foi realizada perícia na área do acidente por agentes da Polícia Civil e do Centro de Investigação e Prevenção Acidentes Aeronáuticos (Cenipa). Os dois motores da aeronave também estão sendo periciados.

Até aqui, a polícia descobriu que o piloto do avião que transportava a estrela da sofrência e outras quatro pessoas comunicou duas vezes sobre o procedimento de pouso.

Também constatou que a aeronave colidiu com um cabo de energia elétrica da Cemig segundos antes de cair perto de um riacho.

Vítimas

A queda do avião resultou na morte da cantora e de mais quatro pessoas. As demais vítimas do acidente foram seu produtor Henrique Ribeiro, seu tio e assessor Abicieli Silveira Dias Filho, além do piloto e copiloto do avião, Geraldo Martins de Medeiros e Tarciso Pessoa Viana, respectivamente.

O laudo do Instituto Médico Legal (IML) de Caratinga sobre a causa da morte das vítimas do acidente afirmou que todos morreram na queda por politraumatismo contuso, que são múltiplas lesões em órgãos vitais, instantaneamente após a queda da aeronave.

Veja a simulação do acidente:

https://globoplay.globo.com/v/10018284/