Saiba como era possível descrever o mundo antigo por mapas muito raros

O mapa mais antigo é de 1632 e representa a Batávia, a antiga capital das Índias Orientais Holandesas

Postado em: em Cultura

A Universidade Nacional da Austrália disponibilizou, em uma plataforma online, 5 mil mapas exclusivos da região Ásia-Pacífico. 

A coleção abriga uma variedade de mapas topográficos, cadastrais, aeronáuticos e temáticos, alguns dos quais datam de centenas de anos.

Segundo Jenny Sheehan, que administra as imagens, o mapa mais antigo é de 1632 e representa a Batávia, a antiga capital das Índias Orientais Holandesas. 

"Além desse, temos mais de 120 mapas antigos dos séculos 17, 18 e 19, dos quais 60 foram generosamente doados por Clive Kessler [escritor norte-americano que faleceu em fevereiro de 2020]", afirma Sheehan, em nota.

Os interessados também podem encontrar peças únicas como o Mapa Roti, um mapa desenhado à mão datado de 1907 que descreve a estrutura política holandesa, mostrando todas as aldeias da ilha.

"Ele está cheio de conhecimento regional, já que foi produzido localmente", conta Sheehan. 

Segundo ela, o mapa foi analisado por especialistas que asseguram que ele é único e não pode ser encontrado em arquivos indonésios ou holandeses.

A coleção também possui um inclinômetro de 76 anos. 

O instrumento, que serve para medir ângulos de inclinação, foi criado em 1942 na Austrália para ajudar as forças militares aliadas em pesquisas durante a Segunda Guerra Mundial.

Outras imagens de destaque disponíveis na plataforma incluem um livreto com 30 fotos históricas de Papua Nova Guiné, um globo terrestre Phillips de 19 polegadas de 1945 e um mapa raro de 1896 de missões católicas em Nova York, Nova Zelândia, Tahiti, Samoa, Ilhas Havaianas, Tonga e vários outros locais.

Para fazer o download dos mapas, basta acessar o site https://openresearch-repository.anu.edu.au/.


Artigos Relacionados