Saiba o que são janelas de vinho e por quê são tendência por conta da Covid

Utilizada durante a peste para evitar contato direto, a tradição foi reavivada durante a pandemia

Postado em: em Cultura

U​ma tendência muito curiosa está sendo reavivada nas ruas italianas: as janelas de vinho. 

Em Florença, na região da Toscana, a “tradição”, que começou no século XVI, é de clientes que pedem vinhos e até drinques por pequenas janelas em residências familiares.


Para os bebedores era algo também muito conveniente: bastava bater na janelinha com sua garrafa vazia, alguém receberia a garrafa e o pagamento e depois retornava com a garrafa cheia. 

Durante a peste, as escotilhas de tamanho pequeno, esculpidas nas paredes de concreto de vinícolas e lojas urbanas também ajudavam os comerciantes a vender vinho a uma distância social segura.

Hoje quem passeia por Florença pode notar facilmente essas janelinhas – chamadas “buchette del vino” – nas casas, como uma curiosidade arquitetônica. 

Mas, até o início do século XX, era uma forma tão popular de vender vinhos, que praticamente todas as famílias florentinas com vinhedos e uma casa em Florença tinham uma janelinha dessas. 

A tendência até se espalhou por cidades vizinhas como Siena e Pisa.

Em 2015, a maioria dos florentinos não tinha muito interesse em preservar essas janelinhas. Algumas foram até vandalizadas. 

Mas, naquele ano, uma associação foi fundada para identificar, mapear e preservar a “buchetta”. Cerca de 300 foram catalogadas até o momento.

Contudo, por conta da pandemia da Covid-19, um esforço louvável foi feito para manter vivo esse antigo método de vender vinho. 

De acordo com o site da Wine Window Association, durante esse período, alguns proprietários voltaram no tempo e estão usando as janelas para distribuir copos de vinho, xícaras de café, bebidas, sanduíches e sorvetes – todos sem contato.

Será que a moda pega?

Janelas de vinho também servem drinks diversos em Florença, na Itália


Artigos Relacionados