GAECO realiza 4ª fase da "Cartas em Branco" e médico acaba preso

​Gaeco realiza operação em Miguelópolis e médico Adriano Moyses está preso

Postado em: em Justiça

O Ministério Público do Estado de São Paulo, por intermédio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), deflagrou, na manhã desta quinta-feira (17/05), com o apoio da Polícia Militar, a quarta fase da Operação Cartas em Branco, que visa a desmantelar uma organização criminosa instalada na Prefeitura e na Câmara de Vereadores de Miguelópolis. 

. Entre outros delitos, o grupo pratica fraudes em licitações, desvio de verbas públicas, corrupção e lavagem de dinheiro.

A  operação, realizada em Miguelópolis, tem como objetivo o cumprimento de dois mandados de prisão e um mandado de busca. 

Tiveram as prisões preventivas decretadas Adriano Moyses Cristino e o ex-prefeito Juliano Mendonça Jorge, que já se encontra sob custódia cau São Paulo (condenado a 14 anos ele recorre da sentença)

Nesta fase, a operação tem como foco o combate a crimes de desvio de verba pública, peculato-apropriação e lavagem de capitais, todos envolvendo a Santa Casa daquele município.

 Os valores dos prejuízos aos cofres públicos, em razão dos crimes praticados pela organização criminosa, são incalculáveis. Essa fase da operação tem como objetivo a recuperação parcial do prejuízo provocado ao município.

 O MPSP já ofereceu 51 denúncias em decorrência da Operação Cartas em Brancos. Há mais de 100 pessoas sendo processadas criminalmente e diversas condenações em primeira instância.


Artigos Relacionados