Polícia dá dicas simples de como viajar com segurança neste feriadão da Padroeira

  • Marcia Souza
  • Publicado em 9 de outubro de 2021 às 06:00
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Boa conduta na direção é o caminho básico para uma viagem tranquila, bastando primar pelo bom senso e respeito às leis de trânsito

Boa conduta na direção é o caminho básico para uma viagem tranquila, bastando primar pelo bom senso e respeito às leis de trânsito

A Polícia Rodoviária Federal apresentou uma lista com dicas para minimizar os riscos para motoristas que pegarão estradas no feriado prolongado.

São dicas simples, mas que podem evitar problemas durante esses dias, bastando primar pelo bom senso e respeito às leis.

Limites de velocidade e de distanciamento existem e devem ser respeitados. Mantenha, portanto, a distância de segurança em relação aos demais veículos, e ultrapasse apenas quando houver plenas condições de segurança.

A checagem do automóvel é importante até mesmo para pequenas viagens, o que inclui a revisão do motor, em especial com relação ao óleo e ao nível da água. Deixe os faróis acesos para ver e ser visto; calibre os pneus (cheque se eles estão em bom estado).

Equipamentos obrigatórios

É também aconselhável que se verifique a presença e estado dos equipamentos obrigatórios, principalmente pneu estepe, macaco, triângulo e chave de roda, além dos limpadores de para-brisa e luzes do veículo.

A cadeirinha é fundamental para o transporte de crianças. Nos trechos em obras, o motorista deve reduzir a velocidade e obedecer a sinalização.

A atenção em cruzamentos e áreas urbanas deve ser redobrada. Motoristas sem carteira nacional de habilitação não podem dirigir, a exemplo daqueles que, porventura, tenham feito uso de bebidas alcoólicas.

“Nestes casos, pense em utilizar transportes alternativos como os carros de aplicativos, táxis, ônibus”, sugere a Polícia Rodoviária Federal.

Planejar a viagem buscando evitar, na medida do possível, os horários de pico é algo a ser considerado. Dirigir cansado ou com sono aumenta os riscos de erros e, consequentemente, de acidente.

Portanto, é sugerido que a cada três ou quatro horas de viagem, seja feita uma pausa para descanso ou para revezar a direção do veículo.

Paradas eventuais no acostamento devem ser feitas apenas em caso de emergência, com pisca-alerta ligado e triângulo a pelo menos 30 metros do veículo.

Neblinas ou queimadas

Em caso de restrição de visibilidade em razão de condições climáticas desfavoráveis, a orientação é diminuir a velocidade, sem freadas bruscas; manter o farol baixo ligado (nunca usar farol alto); manter sempre uma distância segura em relação ao veículo que está à frente e sinalizar qualquer mudança de direção.

Por fim, a PRF pede que a população ligue para o disque 191 sempre que visualizar focos de incêndios às margens das rodovias federais.


+ Trânsito