Formula Chopp

Pagamento por aproximação cresce cada vez mais no Brasil; a tecnologia é segura?

  • Nene Sanches
  • Publicado em 16 de maio de 2021 às 13:30
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Para que um cartão ou celular seja compatível com NFC, ele precisa ter um chip específico para isso.

Você ainda usa dinheiro em espécie?

O pagamento por aproximação, via cartões ou celular, vem crescendo significativamente no Brasil nos últimos meses impulsionado pelas medidas de distanciamento social em decorrência da pandemia.

Segundo a Abecs (Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços), a modalidade cresceu 372% no primeiro trimestre de 2021.

Se há cerca de um ano eram poucos os profissionais e estabelecimentos que conheciam o método de pagamento, agora a tecnologia NFC está na boca do povo – ainda que nem todo mundo saiba exatamente como funciona e do que se trata.

O que é o NFC e como usá-lo?

A jornalista Ana Marques publicou um artigo no portal da Revista Seleções, explicando alguns detalhes.

Ela diz que para realizar pagamentos sem contato, cartões de crédito, débito e pré-pagos,  smartphones, relógios inteligentes e smartbands utilizam a tecnologia NFC (Near Field Communication), que permite a troca de dados sem fios entre dispositivos próximos.

Para que um cartão ou celular seja compatível com NFC, ele precisa ter um chip específico para isso.

Ou seja, nem todo telefone ou cartão tem suporte à tecnologia. No caso de smartphones, o NFC é mais comumente achado em modelos do segmento intermediário e premium.

Se você tem um iPhone 6 ou posterior, também pode usar o recurso.

Caso o seu não seja, entre em contato com o seu banco ou instituição financeira para verificar a disponibilidade do serviço.

Pagamento por aproximação (NFC) é seguro?

Muita gente desconfia desse método de pagamento devido à facilidade para realizar o pagamento em valores de até R$ 200.

Mas, na verdade, o pagamento via NFC acaba sendo mais seguro do que o dinheiro físico e do que inserir o cartão na maquininha.

O primeiro motivo é a redução nas chances de clonagem: pagamentos por aproximação usam criptografia para proteger os dados do cliente.

Em segundo, vem a questão prática, se roubarem o seu cartão, é possível tentar o estorno de transações realizadas sem a sua autorização, e quantias maiores do que R$ 200 não serão realizadas sem senha.

Por fim, quem conta com um smartphone para realizar um pagamento via NFC tem mais uma camada de segurança, já que o dispositivo sempre pede uma senha ou biometria para autorizar a transação.

E aí, pronto para usar o NFC na hora de realizar pagamentos? Aproveite as dicas para maior praticidade e segurança, e boas compras!


+ Economia