Formula Chopp

ACIF e Prefeitura de Franca se reúnem para discutir o que pode na fase vermelha

  • Dayse Cruz
  • Publicado em 24 de janeiro de 2021 às 07:00
  • Modificado em 24 de janeiro de 2021 às 17:02
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Força tarefa de conscientização para melhorar indicadores de Saúde em Franca e avançar no Plano São Paulo será posta em prática

A partir desta segunda-feira, 25, Franca entra na fase vermelha do Plano SP

A partir desta segunda-feira, 25, Franca entra na fase vermelha do Plano SP

Por duas horas na noite da última sexta-feira, 22, a ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca) e a Prefeitura de Franca estiveram reunidas a fim de discutirem a situação do Comércio na fase mais restritiva do Plano São Paulo, a vermelha.

Decretada na própria sexta pelo Governo do Estado tendo validade a partir desta segunda-feira, 25, a fase impõe a suspensão das atividades consideradas não essenciais.

Comércio, Serviços, salões de beleza e barbearias, academias, setor cultural e demais atividades que geram aglomerações bem como shopping center, galerias e estabelecimentos congêneres só poderão funcionar em suas atividades internas e administrativas, sem a presença do público.

No encontro, estiveram presentes o prefeito Alexandre Ferreira, o chefe de gabinete, José Conrado Neto, o assessor Marcelo Facury, o presidente da ACIF, Tarciso Bôtto, o conselheiro Luís Aurélio Prior e o superintendente da entidade, Marcelo Carraro Rocha.

Possibilidades como a manutenção da modalidade take-away foram defendidas pela entidade, mas as normativas do Plano São Paulo para a fase vermelha impossibilitam a alternativa.

“Nosso objetivo é encontrar, de forma conjunta, uma saída para o comércio local, o que será possível ao atingirmos indicadores de Saúde seguros”.

“Estamos com a taxa mais alta de contágio de todo o Estado”, afirma Tarciso, que ainda faz um apelo.

“É preciso que nós, enquanto comunidade, nos responsabilizemos pela mudança deste cenário”.

“Não se aglomere. Use a máscara. Higienize constantemente as mãos. As medidas tão exaustivamente divulgadas precisam ser levadas à prática com máxima urgência”.

“A promoção de um encontro aparentemente inocente pode, por sorte, não afetar sua saúde física diretamente, mas é capaz de contribuir para o colapso no sistema de Saúde local, para a perdas de outras vidas, para o endurecimento das medidas restritivas e ao consequente fechamento de empresas e empregos.”

Plano de ação

A ACIF e a Prefeitura vão se mobilizar em torno dos reforços de conscientização da população.

A campanha “Não São Só Números” – que traz os depoimentos de francanos que sofreram com a Covid-19 e familiares dos que não conseguiram superar – volta a circular, agora, com a parceria da Prefeitura.

A ACIF ainda colocará, uma vez mais, motos com equipamentos de som para a circular os bairros de Franca fazendo alertas sobre as precauções necessárias para diminuir a taxa de contágio na cidade.

O município continuará atuando na busca pela habilitação de leitos e estrutura para a rede de Saúde.

O objetivo é normalizar o mais rapidamente possível os indicadores locais e estabilizar as áreas da Saúde e Economia de Franca.


+ Cotidiano