Formula Chopp

Violência atinge 29,1 milhões de pessoas; mulher e negro são as principais vítimas

  • Teo Barbosa
  • Publicado em 9 de maio de 2021 às 15:30
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Companheiros, ex-companheiros ou parentes são os principais agressores das mulheres que sofreram violência física, psicológica e violência sexual

As mulheres são mais da metade das vítimas de violência, geralmente praticadas por companheiros ou ex-companheiros

Cerca de 29,1 milhões de pessoas de 18 anos ou mais sofreram violência psicológica, física ou sexual, no Brasil.

Os números são da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) 2019 – Acidentes, Violência, Doenças Transmissíveis, Atividade sexual, Características do trabalho e Apoio social, divulgada esta semana pelo IBGE.

Feita em parceria com o Ministério da Saúde, a pesquisa mostra que esse total corresponde a 18,3% dos residentes no país.

A pesquisa mostra que a violência atinge mais as mulheres, os jovens, as pessoas pretas ou pardas e a população de menor rendimento.

De acordo com a PNS, o percentual de mulheres que sofreram violência nos 12 meses anteriores à entrevista é de 19,4% ante 17,0% de homens.

Entre jovens de 18 a 29 anos, o percentual chega a 27,0%, enquanto é de 20,4% na faixa de 30 a 39 anos; 16,5% entre os adultos de 40 a 59 anos e 10,1% entre os de 60 anos ou mais.

As pessoas pretas (20,6%) e pardas (19,3%) sofreram mais com a violência do que as pessoas brancas (16,6%).

A mesma tendência ocorreu com a população com menor rendimento (sem rendimento ou até 1/4 do salário-mínimo), em comparação com a de maior rendimento (mais de 5 salários-mínimos), 22,5% e 16,9%, respectivamente.

“Há uma incidência maior de violência entre pessoas com domicílios com menor rendimento. Mas não podemos fazer uma correlação entre pobreza e violência, pois há outras questões envolvidas como a cultural, o machismo e o racismo”, diz a analista da pesquisa, Flavia Vinhaes.


+ Segurança