MAIS SOBRE A MÚSICA

  • Cesar Colleti
  • Publicado em 27 de dezembro de 2018 às 10:50
  • Modificado em 29 de outubro de 2020 às 23:47
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

“A MÚSICA E OS MÚSICOS”

PAÍS TROPICAL

Este clássico tupiniquim nasceu de um telefonema do então Jorge Ben (hoje Benjor) pra sua musa àquela época, de nome Teresa. O compositor, rubro-negro doente, havia acabado de assistir a uma vitória do Flamengo, resolvendo telefonar pra sua inspiradora, dividindo com ela a sua alegria. Daí a presença da “nega Teresa” nos versos desta que é uma das mais executadas canções brasileiras de todos os tempos.

Muitos dizem que não existe verdade nessa história contada pelo dissimulado Jorge Ben (ou Benjor). Mas em caso de não ser fictícia, está plenamente justificada a euforia de “País Tropical”, canção espirituosa e otimista, que passa a idéia de um poeta exultante com a vida e a terra onde vive: “Moro/ num país tropical/ abençoado por Deus/ e bonito por natureza…mas que beleza/ Em fevereiro/ tem carnaval/ tenho um fusca e um violão/ sou Flamengo e tenho uma nega chamada Teresa…”

Com seu inconfundível estilo, Benjor foi além: incorporou uma nova bossa, a das palavras pronunciadas sem a última sílaba, brincadeira esta, com as síncopes, que gerou um efeito muito pitoresco, o que só veio a aumentar a curiosidade sobre a canção.

A primeira gravação de “País Tropical” aconteceu através de Wilson Simonal, em julho de 1969, mesmo ano em que Gal Costa, com participação de Caetano Veloso e Gilberto Gil, registrou em um compacto simples uma versão recheada de elementos da “tropicália”, movimento musical com qual Jorge Benjor se identificou plenamente. Mas a versão de Simonal foi a que fez mais sucesso, consagrando tanto autor quanto intérprete.

“Mó/ num pá tropi/ abençoá por Dê/ e boni por naturê…”

Fontes : “A Canção No Tempo” – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello

Arquivo Pessoal de Dados

Fotos: Divulgação

“PROJETO PARALELO-REUNIÃO”


E um dos grandes intérpretes das músicas de Jorge Benjor em nossa região, incluindo-se aí “Pais Tropical” é, sem dúvida alguma, meu amigo Tiago Leitônez. Co-fundador e integrante da banda “Projeto Paralelo”, ele reúne o time neste fim de semana pra duas super apresentações. Juntos, esbanjando talento e criatividade, Leitônez, Ziggy, Moisés e Zûk Chagas mostrar a que vieram em duas badaladas casas de shows de Franca : quinta-feira, dia 27, no Skate Club Bar e na sexta, dia 28, no Candeeiro Pizza Bar.

“SEMANA CANDEEIRO”


E a semana no “Candeeiro” está sendo uma das mais recheadas de talentos !

Reggae, Rock, Pop Rock, Jazz, Música Brasileira e música típica do Caribe. Tudo isto faz parte do repertório dos caribenhos Jasmin & Castillo, que se apresentam por lá durante toda a semana. Inclusive, nesta quinta-feira dia 27 Yasmin sobe ao palco como convidada do nosso Marcos Prado. Vai ser de arrepiar !

Na sexta-feira, dia 28, é a vez do “Projeto Paralelo”, com seu repertório pra lá de dançante.

Endereço do “Candeeiro”: Av. Antonio Barbosa Filho, 809, na parte mais baixa do Jardim Francano.

BENY CHAGAS MUSIC SHOW NA WEB

ponto1000-Brasil.com – Ribeirão Preto – SP : sexta 22h, sábado 10h e 22h e domingo 12 e 22h.

portalmusicalfranca.com.br – Franca – SP : sábado a quinta 18h e sexta 19h.

webradiostudioy.com.br – Manaus, AM – Domingo 18h (19h Brasília).

Continue enviando suas sugestões para inclusão nos roteiros de programação: (16) 3017-2030; whats app (16) 9 8223 9669; e-mails:[email protected]/[email protected]

*Esta coluna é semanal e atualizada às segundas-feiras