Formula Chopp

Em Delfinópolis, quem deixar terreno sujo pode ser multado em até R$ 1,8 mil

  • Teo Barbosa
  • Publicado em 27 de janeiro de 2021 às 16:00
  • Modificado em 27 de janeiro de 2021 às 18:33
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Fiscalização está notificando os proprietários e buscando sensibilizá-los sobre a necessidade de limpeza

Proposta é sensibilizar donos de terrenos para contribuir com o meio ambiente e a vizinhança

Não só Delfinópolis, em Minas, mas em todos os municípios a preocupação nessa época são com os terrenos onde não há uma construção.

Muitos servem para o mato crescer e incomodar a vizinhança, trazendo um malefício a sociedade. Mas, as prefeituras estão atentas.

Em Delfinópolis, por exemplo, fiscais ambientais da Prefeitura estão reforçando as notificações e autuações dos proprietários com terrenos sujos no município.

As ações são relacionadas a limpeza de terrenos baldios e quintais, alertando a população sobre a importância de mantê-los limpos.

A preocupação se dá quanto a proliferação de insetos, principalmente Aedes Aegypti, transmissor das doenças como a chikungunya, zika e dengue, já que o mosquito se reproduz em locais com água parada e não há controle sobre isso em espaços abandonados.

Além da aparição de animais peçonhentos como cobras aranhas e escorpiões. A multa para quem não limpar o terreno é de R$1.801,00.


+ Cidades