SP: governo cria processo para avaliar aprendizagem dos alunos da rede

  • Salvador Netto
  • Publicado em 9 de dezembro de 2020 às 19:01
  • Modificado em 11 de janeiro de 2021 às 11:00
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Conjunto de instrumentos será usado para monitorar a evolução de 3,5 milhões de estudantes

A Secretaria Estadual da Educação criou um conjunto de instrumentos para monitorar a aprendizagem dos 3,5 milhões de alunos da rede estadual. 

As ferramentas visam garantir que todos os estudantes tenham oportunidade de recuperar suas aprendizagens e estejam em condições de igualdade para evoluir em seu percurso escolar.  

O conjunto de ações inclui avaliação diagnóstica, aplicação de atividades digitais quinzenais, provas mensais e bimestrais, avaliação de fluência leitora, entre outras atividades.  

Neste ano não haverá aplicação do Saresp devido à pandemia da Covid 19 e à suspensão das aulas presenciais. A medida ocorre porque o Saresp é uma avaliação de sistema e reflete os resultados globais da rede de ensino.  

Neste momento, as avaliações formativas, aplicadas a todos os estudantes e mais focadas nas habilidades essenciais do currículo, permitem monitorar de forma mais detalhada os avanços e as necessidades de aprendizagem de todos os estudantes, em cada um dos anos/séries da escolaridade.  

Além disso, neste ano, especificamente, a evolução dos indicadores gerados pelo Saresp poderia ser afetada, com relação à comparabilidade em sua série histórica, por conta da pandemia e da suspensão das aulas presenciais.  

“Vamos trabalhar com esse conjunto de ações para acompanhar a aprendizagem dos alunos tendo em vista que não podemos deixar nenhum aluno para trás. Vamos acompanhar todos os alunos de perto e para isso, precisamos de um diagnóstico fidedigno de aprendizagem para nortear as próximas tomadas de decisões”, explica o secretário Rossieli Soares.    

No período de 7 a 18 de deste mês será realizada a avaliação diagnóstica aos 3,5 milhões de estudantes da rede estadual. A aplicação será preferencialmente na escola, mas poderá ocorrer também de forma on-line. A escola poderá utilizar a avaliação como um dos requisitos para composição de nota para este ano.  

Os resultados de todas as atividades de avaliação que serão aplicadas ficarão disponíveis em uma plataforma digital, em que equipe gestora, professores e alunos terão acesso. 

A devolutiva dos resultados será qualitativa e vai mostrar, por exemplo, o progresso dos estudantes em cada uma das atividades, considerando as habilidades avaliadas. Deste modo, ações pedagógicas podem ser mais focadas na recuperação e aprofundamento.  

Os estudantes dos 2º anos, 3º anos e 6º anos do ensino fundamental também farão avaliações que vão mensurar a fluência na leitura para que os professores acompanhem sua evolução.