Raio atinge menina e queima aparelhos de TV em condomínio de Franca

Eduarda, 9 anos, sofreu ferimentos leves e passa bem. Pelo menos, 20 televisões ficaram danificadas

Postado em: em Cotidiano

Uma menina de 9 anos foi atingida por um raio no bairro Jardim Bonsucesso em Franca, no começo da noite do último domingo, 19. Após ser atendida na Santa Casa, a criança passa bem e não corre risco de vida.

Com a forte descarga elétrica, pelo menos, 20 aparelhos de televisão queimaram nos 24 blocos do Condomínio Copacabana.

De acordo com dados do Grupo de Eletricidade Atmosférica do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Elat/Inpe), no domingo, houve queda de 30 raios nuvem-solo no município. O período de maior incidência foi aproximadamente entre 17h e 23h.

A estudante Eduarda Ferreira conta que estava brincando com uma colega quando recebeu a descarga elétrica. “Eu estava com um ‘ferrinho’ na mão. Na hora que veio o raio, me atingiu e o ferrinho soltou da minha mão. Minha vista ficou toda escura. Eu pensei que a porta era a janela, e pulei a janela. Não sei como eu pulei, machuquei os braços”, diz.

A dona de casa Francisca Valentina de Oliveira, mãe de Eduarda ainda lembra o susto que passou, quando viu a filha com as pernas duras e com falta de ar.

“Deu desespero. Como eu vi que ela não ia voltar ao normal, que ia precisar de socorro, peguei nos braços e saí correndo para a rua, pedindo socorro. Veio um homem, um vizinho e socorreu. Se esperasse mais um pouco, a médica falou que estava sujeito dar um infarto nela, porque ela chegou ao hospital com arritmia. Foi um livramento de Deus”, afirma.

Após o susto, a criança afirma que, agora, a atenção será maior, principalmente em dias nublados. “Vou ter mais cuidado. Quando estiver chovendo, chuviscando, vou entrar. Vou ficar dentro de casa”, comenta.

Prejuízo

Segundo a síndica do local Ariadne Aparecida Assis, os moradores também tiveram prejuízos com a danificação de itens eletrônicos e eletrodomésticos. “Tinha chovido horas antes, mas não estava chovendo quando o raio caiu, apenas relampeando. Foi uma coisa fenomenal, muito estranha”, afirma.

Moradora do condomínio, Elaine Cristina Rocha, também diz que se assustou com a descarga elétrica. “Até ventilador queimou no prédio, mas só fiquei com susto mesmo, porque o meu filho estava na rua, eu vi o raio quando estava de frente com janela e quase morri do coração. A primeira coisa que fiz foi procurar o meu filho”, relata.

Em nota, a Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL) esclarece que, pelas regras definidas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), o consumidor só terá direito à indenização da distribuidora quando for comprovado que uma falha na rede de distribuição realmente foi a responsável pelos danos.

“O cliente interessado deverá contatar a CPFL através dos canais de relacionamento em até 90 dias após a ocorrência, e passar informações sobre data e horário do ocorrido, unidade consumidora, os problemas apresentados e marca e modelo do aparelho”, diz o comunicado.

Fonte: G1 - regiões



Artigos Relacionados