Conheça os segredos dos antibióticos naturais que ajudam a saúde

A ciência está comprovando o efeito antibiótico de flores, folhas e frutos de algumas plantas.

Postado em: em Saúde

Séculos antes da descoberta da penicilina, em 1928, pelo escocês Alexander Fleming, as pessoas em todo o mundo usavam remédios naturais para combater infecções. 

Agora, pesquisadores investigam e redescobrem seus poderes de cura, apesar dos antibióticos modernos disponíveis.

O desenvolvimento de antibióticos no século XX transformou o tratamento de doenças infecciosas como tuberculose, sífilis e meningite. 

Os cientistas que os descobriram, porém, não previram que as várias cepas de bactérias se tornariam resistentes a essas drogas, e que novos antibióticos teriam de acompanhar as mutações que as bactérias sofrem. 

O impacto dos antibióticos no sistema digestivo, e outros efeitos colaterais, também se tornou uma preocupação. 

Na busca por novas drogas, os cientistas estão olhando para os remédios tradicionais – suas descobertas sugerem que plantas e outras substâncias naturais podem ter poderes eficazes.

Eis o motivo.

1. Alho

Rico no composto antibacteriano alicina, o alho é usado desde a Antiguidade para tratar doenças potencialmente fatais e prevenir sepse em feridas. Use-o cru ou no cozimento, ou em cápsulas.

2. Árvore-do-chá

Usado externamente, o óleo da planta nativa da Austrália, um remédio antigo para infecções de pele e de lesões, tem propriedades antimicrobianas.

3. Aspargos 

Seu extrato estimula os números e a atividade dos leucócitos para proteger de uma gama de bactérias, incluindo E. coli e Staphylococcus aureus.

4. Cerejas-pretas

O suco de cereja-preta bloqueia a atividade bacteriana que leva à formação da placa bacteriana e previne a gengivite.

5. Chá-verde

Contém polifenóis, agentes antimicrobianos fundamentais que interrompem o metabolismo das bactérias, impedindo-as de se multiplicarem.

6. Cranberries

Essas frutas contêm compostos que evitam que a bactéria E. coli adira ao trato urinário. O extrato concentrado ou o suco não diluído é mais eficaz.

7. Equinácea 

Esse remédio dos índios americanos, derivado da planta equinácea purpúrea, estimula o processo pelo qual as bactérias são destruídas pelos leucócitos. Ela é normalmente ingerida como extrato.

8. Eucalipto 

As folhas aromáticas dessa árvore nativa da Austrália são ricas em eucaliptol. Esse poderoso antibacteriano é usado na forma de inalação para tratar infecções respiratórias ou aplicado externamente como óleo para prevenir infecções em feridas.

9. Hidraste 

Usado pelos índios americanos para tratar infecções, essa planta contém o alcaloide berberina, que ataca bactérias e estimula o sistema imunológico.

10. Iogurte 

A bactéria boa viva no iogurte estimula a produção de leucócitos, que então atacam os micro-organismos invasores.

11. Manjericão 

Suas folhas e sementes têm propriedades antibacterianas. Use-as na comida ou como pomada em feridas.

12. Mel

Tem propriedades antibacterianas que previnem a infecção nas feridas. O tipo mais potente é o mel de manuka, usado pelo povo maori da Nova Zelândia. Ele pode até combater o Staphylococcus aureus resistente a antibióticos.

13. Mirtilos 

Têm compostos que combatem infecções por E. coli. Seus taninos inibem o crescimento bacteriano e impedem que as bactérias adiram às células que revestem o trato urinário.

14. Orégano 

Essa erva de fácil cultivo é rica em óleos essenciais que possuem propriedades antibacterianas. Pomadas que contêm o extrato estão disponíveis para tratar infecções em feridas.

15. Pimenta-da-jamaica

Ela pode ajudar a impedir que as bactérias se multipliquem nos alimentos. É excelente em pratos asiáticos.

16. Romã 

 Quando misturada com a vitamina C e sais de ferro para fazer uma pomada, a casca da romã mata os micróbios Staphylococcus aureus. O suco ajuda a prevenir infecções da boca e gengivas.

17. Uva-ursina 

Arctostaphylos uva ursi, planta que cresce na Europa, Ásia e América do Norte, tem um composto que combate infecções urinárias e intestinais.


Artigos Relacionados