Formula Chopp

Devoção: Interior de SP ganha nova rota de peregrinos até Aparecida do Norte

  • Rosana Ribeiro
  • Publicado em 20 de março de 2021 às 15:00
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

O Caminho da Fé, tradicional rota de peregrinos até Aparecida (SP), oferecerá um novo ramal de partida de romeiros no interior de São Paulo

Santuário em Aparecida do Norte, destino dos romeiros

 

O Caminho da Fé, tradicional rota de peregrinos até Aparecida (SP), oferecerá um novo ramal de partida de romeiros no interior de São Paulo.

O trajeto intitulado “São José” terá como ponto de saída a Basílica Menor de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, na cidade de São José do Rio Preto.

É o trecho mais longo do Caminho da Fé, com 894 km de percurso, de acordo com a Associação dos Amigos do Caminho da Fé.

O novo ramal foi inaugurado oficialmente na última sexta-feira (19), dia de São José, padroeiro da cidade de origem do trecho.

O ramal é um trecho do Caminho da Fé composto por sete cidades (São José do Rio Preto, Cedral, Potirendaba, Ibirá, Urupês, Itajobi e Novo Horizonte) em um total de 170 km até chegar em Borborema, onde se liga ao “Ramal Centro Paulista” e segue até Santuário Nacional de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, em Aparecida, somando mais 724 km.

Peregrinos em trecho do Caminho da Fé

 

O trajeto total passa por 37 municípios, sendo percorrido a maior parte por estradas de terra em meio à área rural.

Para orientar os fiéis a rota é sinalizada com setas indicando a direção a ser seguida e a quilometragem do trecho.

Nesses locais, moradores de sítios e pequenas cidades acolhem e incentivam os peregrinos oferecendo alimentos e água. Algumas propriedades rurais se tornaram pousadas que hoje hospedam os viajantes.

O trajeto passa por capelas, algumas com importância histórica e arquitetônica, como a capela de São Benedito, em Cravinhos e igrejas em Ouro Fino, no trecho mineiro da rota.

O policial militar reformado Vivaldo Aparecido Ribeiro, de 57 anos, foi o primeiro peregrino a percorrer o novo trajeto, o “Ramal São José”. A caminhada teve início no dia 10 de janeiro e terminou no dia 15 de fevereiro, totalizando 37 dias.

“Eu caminhava cerca de 30 km por dia, em cerca de oito horas. Apesar de já estar acostumado a fazer o Caminho da Fé partindo de Borborema, esse novo trecho por ser mais longo é bastante desafiador e desgastante pela distância. Emagreci cerca de 7 quilos durante a caminhada dos quase 900 km”, relata Vivaldo.

O Caminho da Fé brasileiro foi inaugurado em 2003 inspirado no Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha.

Atualmente, há 13 ramais em funcionamento no Caminho da Fé, incluindo o pioneiro, que começa em Águas da Prata. Todos iniciam em cidades paulistas, mas cortam em algum momento trechos de municípios mineiros.

Desde o seu surgimento cerca de 70 mil pessoas peregrinaram até Aparecida.

Em 2020, devido à pandemia da Covid-19 as peregrinações ficaram suspensas por seis meses, mesmo assim 7 mil romeiros passaram pelo Caminho da Fé. Em 2019 esse número foi de 12 mil pessoas.

Para um percurso ser considerado rota da fé Católica ou caminho de peregrinação é preciso que ele tenha como destino um santuário ou interligue dois deles.

O padre Manoel de Oliveira Filho, coordenador Nacional da Pastoral do Turismo, explica que esses caminhos precisam ter uma mobilização popular pela fé para serem reconhecidos.

Além disso, para a criação de uma rota da fé é necessário que moradores, a igreja e os órgãos públicos se mobilizem e juntos façam o planejamento para a inclusão desse ponto turístico religioso oficialmente junto ao setor de turismo local ou regional.

Roteiros de peregrinação

Os roteiros de peregrinações católicas pelo Brasil, segundo a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil):

Os Passos de Anchieta: da cidade de Anchieta (ES) para Vitória (ES);
Caminho da Fé Santa Dulce: Senhor do Bonfim (BA) – do Santuário de Dulce dos Pobres a igreja do Bonfim, em Salvador. – interliga duas igrejas na mesma cidade – Salvador;
Caminho de Nhá Chica – da cidade de Inconfidentes (MG) à Baependi (MG);
Roteiro do Padre Ibiapina – Três trilhas: Guarabira (PB) ao santuário de Santa Fé, no município de Arara (PB); de Guarabira a Arara; Guarabira até Arara;
Caminho da Fé, em cidades de SP: Saídas de Borborema; São Carlos; Ribeirão Preto; Águas da Prata; Mococa; Aguaí; Franca; Sertãozinho; Santa Rita de Cássia; Caconde; Leme; São José do Rio Preto. Todos com chegada em Aparecida.

*Conteúdo Folhapress