Rua Saldanha Marinho segue como bomba-relógio no trânsito da região central

  • Marcia Souza
  • Publicado em 11 de janeiro de 2022 às 13:00
  • Modificado em 11 de janeiro de 2022 às 13:07
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Via é “pista de corrida” urbana e registra acidentes; riscos principalmente para os idosos

Saldanha Marinho

Via é “pista de corrida” urbana e registra acidentes; riscos principalmente para os idosos

Entra ano e sai ano e a Rua Saldanha Marinho segue como uma “bomba-relógio” em plena área central de Franca.

A via, que é extremamente inclinada e com mão de direção na descida, sentido Vila Industrial ao Centro, é uma verdadeira “pista de corrida” nos limites urbanos da cidade.

Quem mora naquela rua, trabalha, estuda ou tem que transitar por ela, certamente já presenciou os riscos que ela oferece aos pedestres.

Há vários pedidos para instalação de redutor de velocidade, conforme já noticiado por este jornal, mas a Prefeitura ainda não atendeu.

“O poder público está fazendo estudos para ver o que é mais seguro para esse trecho e realmente é necessário que haja alguma ação, é um pedido recorrente da população”, disse o vereador Daniel Bassi, autor de solicitações para a Saldanha Marinho.

Na parte mais baixa da via, a situação é mais complicadas, pois há um posto de atendimento e coleta de exames da Unimed, um condomínio com dezenas de apartamentos e duas escolas. É justamente o ponto que carros e motocicletas passam com mais velocidade.

Caminhão

Nesta semana, o trânsito daquela via mostrou mais uma vez o quanto é perigoso. Um caminhão, ao tentar fazer uma conversão, logo após o posto médico, saiu da via e subiu na calçada da Rua Henrique Fernandes Cintra.

“É outra solicitação que fazemos, que seja invertida a mão de direção dessa rua, no sentido da Ângelo Pedro para a Sandanha Marinho, pois é um trecho de descida e é perigo demais virar ali, principalmente para caminhões”, disse uma fonte que trabalha perto dali.


+ Política