Comando da PM de Franca se apresenta na Câmara, ouve demandas e pede recursos

  • Joaquim Felix
  • Publicado em 12 de janeiro de 2021 às 12:01
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Franca tem índices criminais bons comparados com outros municípios do mesmo porte, mas vamos tentar melhorar ainda mais

Comando da PM quer propor medidas para aprimorar o setor de segurança pública a nível local

De acordo com Cardoso, a reunião visava a colocar os serviços da Polícia Militar à disposição da Câmara Municipal, explicar quais são os trabalhos realizados pela corporação na cidade.

Foram mostrados os trabalhos de policiamento, radiopatrulhamento, Força Tática, Canil e da recém-criada Patrulha Maria da Penha.

Também foram propostas medidas para aprimorar o setor de segurança pública a nível local:

“Franca tem índices criminais bons comparados com outros municípios do mesmo porte, mas o trabalho é incessante e vamos tentar melhorar ainda mais. Por isso, é importante escutarmos o que o representante da população tem para nos dizer. Nessa reunião, recebemos as demandas dos vereadores, todas muito pertinentes”.

As solicitações mencionadas pelo comandante foram variadas, abrangendo desde a fiscalização de festas clandestinas em plena pandemia do covid-19 até o combate aos maus-tratos contra animais.

Outro tópico abordado pelo comando da PM foi a obtenção de recursos para o Fundo Municipal de Segurança Pública, administrado pelo Conselho Municipal de Segurança Pública.

Os vereadores presentes se comprometeram a conversar com aqueles que não participaram da reunião e contribuir, por meio das suas emendas impositivas e da sobra do duodécimo da Câmara (repasse do Poder Executivo para o funcionamento do Legislativo). Cardoso explicou como deverá ser empenhada tal verba:

Segundo ele, o Fundo pode receber dinheiro de diversas fontes, como TACs (Termos de Ajustamento de Conduta) do Poder Judiciário, emendas parlamentares e aportes da sociedade privada, com o objetivo de prover ao município, sem privilegiar setor A, B ou C.

Há um projeto para, junto com os Poderes Executivo e Legislativo, implantar um sistema de monitoramento eletrônico na cidade, que será compartilhado com outros municípios.

“Ou seja, vai se criar uma teia de monitoramento na região. O Fundo também serve para capacitar os policiais militares e demais agentes de segurança do município, de forma a melhorar a sua prestação de serviços à comunidade e a qualidade de vida local”, finalizou.