Novas terapias prometem maior qualidade de vida a quem tem Parkinson

  • Salvador Netto
  • Publicado em 7 de dezembro de 2020 às 18:57
  • Modificado em 11 de janeiro de 2021 às 10:47
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Aparelho começou a ser comercializado há dois anos, mas as pesquisas continuam

Terapia a vácuo e fototerapia. Dois tratamentos que podem dar maior qualidade de vida às pessoas que convivem com Parkinson.

Um aparelho desenvolvido no Instituto de Física de São Carlos da Universidade de São Paulo combina essas duas técnicas.

Como se trata de uma doença crônica que afeta a coordenação motora, é preciso lidar com as dores e a rigidez muscular, e isso pode ser feito com a pressão negativa exercida pelo equipamento, como explica o professor Vanderlei Bagnato.

Bagnato acrescenta que, além da sucção das ventosas, o aparelho também realiza um estímulo com laser. O tratamento não atua na causa da doença, mas ameniza os efeitos.

O aparelho começou a ser comercializado há dois anos, mas as pesquisas continuam. A equipe trabalha para aprimorar a aplicação e a frequência do tratamento.