Inquérito Policial Eletrônico é implantado nas unidades da Delegacia Seccional

  • Entre linhas
  • Publicado em 23 de julho de 2018 às 20:28
  • Modificado em 8 de outubro de 2020 às 18:53
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

A partir de agora, procedimentos como autos de prisão em flagrante serão feitos na plataforma eletrônica

Todas as unidades da área de abrangência da
Delegacia Seccional de Franca passaram a contar com o Inquérito Policial
Eletrônico (IP-e). O sistema que foi implantado nesta segunda-feira, 23 de
julho, vem sendo testado nas últimas semanas e passou a operar de maneira
integrada ao Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP).

A plataforma digital foi criada por equipes
do Departamento de Inteligência da Polícia Civil (Dipol) e conta com uso de
certificação digital. Os escrivães passaram por treinamentos, bem como demais
funcionários receberam novas senhas para acesso a ferramenta.

Com isso, a partir de agora, os procedimentos
investigatórios, os inquéritos policiais, autos de prisão em flagrante, entre
outros, serão todos feitos na plataforma de inquérito eletrônico que comunica
diretamente com o Tribunal de Justiça, abolindo o uso de papel na Polícia
Civil.

A inovação é considerada um avanço para a
polícia judiciária, uma vez que sem os documentos físicos e a necessidade de
assinatura de próprio punho, os agentes ganham mais tempo para se dedicar ao
trabalho de investigação.

Os
casos que exigem a apreensão de objetos, eles continuarão sendo encaminhados
para cada unidade. A redução da burocracia vai contribuir diretamente para
trabalho não somente dos policiais, mas também para o trâmite dos processos na
Justiça.