Formula Chopp

Dia dos Namorados: Saiba como reacender a chama que a pandemia apagou!

  • Rosana Ribeiro
  • Publicado em 12 de junho de 2021 às 17:00
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Não é preciso ser um cientista espacial para saber que a Covid-19 prejudica os relacionamentos.

O Dia dos Namorados em 2021 é diferente por conta da pressão gerada pela pandemia

 

A ausência torna o coração mais afetuoso, mas como você pode sentir falta do seu amor se ele nunca vai embora?

Essa é uma pergunta que muitos casais podem estar fazendo neste 12 de junho, Dia dos Namorados, quando já faz mais de um ano que estamos em casa com nossos entes queridos 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Uma pandemia agressiva, agravada pela pressão para comemorar um dia que é reservado para assuntos do coração, pode reduzir nosso apetite por romance a uma pequena pilha de “não, obrigado”.

Até mesmo novos relacionamentos foram rapidamente afetados devido à Covid-19.

Os casais tiveram que pular os rituais típicos de namoro e decidir se ficariam o tempo todo juntos ou se afastariam quando as orientações para ficar em casa foram feitas.

Os recém-casados foram forçados a lidar com a pressão da pandemia, que intensificou a convivência e as tomadas de decisão em um momento em que normalmente deveriam estar desfrutando da novidade de serem felizes para sempre.

Não é preciso ser um cientista espacial para saber que a Covid-19 prejudica os relacionamentos.

Pensar em um Dia dos Namorados caprichoso e romântico parece uma eternidade em um passado ou futuro distante.

No momento, trata-se mais de nos manter vivos e sãos. Há muito mais “você realmente acha que lavou os pratos?” do que “eu desejo você” em nosso relacionamento.

É importante celebrar o amor

Mesmo assim, é importante, especialmente durante esses tempos desafiadores, abrir espaço para homenagear e celebrar o amor.

E parece importante encontrar uma maneira de homenagear a pessoa que ajudou a manter tudo unido para toda a nossa família no ano passado.

Muitos casais dizem que farão algo no Dia dos Namorados, mas apenas um em cada cinco tentará um encontro real fora de casa, de acordo com uma nova pesquisa da Universidade de Monmouth.

Como você pode usar o Dia dos Namorados como motivo para tentar se comprometer com o seu amor, mesmo que vocês estejam cansados de ficar juntos?

Não importa se você não consegue se lembrar da última vez que raspou as pernas ou tirou a calça de moletom.

Existem maneiras seguras de recuperar aquela faísca em um ano que extinguiu as chamas com grande eficiência.

Não se preocupe em planejar um Dia dos Namorados exagerado em casa.

Essa é uma proposta complicada em um momento em que é difícil lembrar que dia é ou quando você trocou de calcinha pela última vez. Vale a pena considerar uma abordagem mais pragmática.

Se você é um dos muitos casais de luto pela perda da intimidade, o Dia dos Namorados pode ser a desculpa perfeita para investir no reparo de fissuras românticas.

Reavivando a intimidade

“Pode ser difícil acessar nossos sentidos de prazer e desejo durante as crises. Mas é importante nos lembrar que brincar é uma ferramenta de sobrevivência, e não vai vir por conta própria”, disse a psicoterapeuta especialista em relacionamento e autora best-seller do New York Times, Esther Perel.

“Temos que realmente fazer isso, da mesma forma que, se quisermos comer, vamos ter que cozinhar. Tantas pessoas me perguntaram como manter a conexão neste novo normal. Começa com você e abrir a si mesmo para a possibilidade de conexão”, afirmou.

Perel lançou recentemente um workshop, Reacendendo o Desejo, destinado a casais, para ajudar a “reacender a intimidade, a curiosidade e a sensualidade em seu relacionamento”.

Ela recomendou que os casais comecem com “autocuidado erótico”, que primeiro vira um espelho sobre nós mesmos para acalmar a crítica interior e permitir uma maior abertura ao prazer.

“É incrível o quanto nos abrimos para os outros quando nos abrimos para nós mesmos primeiro”, disse. Uma vez que você está mais aberto para dar e receber intimidade e amor com seu parceiro, você tem que “criar espaço, mesmo quando não exista nenhum em teoria”, disse Rachel DeAlto.

“Atribua um dia por semana, durante duas semanas, em que um parceiro assume todas as funções na casa e o outro pode fazer o que quiser, seja ler um livro em outra sala, seja passar o dia em perambulando ou se encontrar a distância com amigos”, afirmou.

O que os casais podem fazer?

Agora que você está aberto e criou um espaço, ainda que de forma criativa nesse tempo de idas e vindas limitadas, você está pronto para dar passos para aprofundar a conexão com seu parceiro. O que isso envolve?

“As restrições da Covid-19 proporcionaram mais tempo para os casais do que a maioria dos outros anos, mas isso não leva automaticamente a uma melhor qualidade”, disse Damon A. Jacobs, terapeuta de relacionamento e família, de Nova York. Mas é difícil “manter o fogo”, disse ele, “quando há tão pouco ar”.

Existem várias coisas que você pode fazer, disse Jacobs.

Começar aceitando que sexo e paixão não nos são entregues de bandeja, principalmente quanto mais tempo o casal está junto.

Pratique a consciência plena (ou mindfulness) para fechar a lista de tarefas pendentes em seu cérebro e tentem focar um no outro, talvez planejando um encontro sexy.

O perdão radical é outra abordagem sugerida para limpar o caminho do julgamento e da negatividade para simplesmente apreciar o seu amor por todo o bem que ele traz para o relacionamento.

Jacobs também incentiva novas maneiras de brincar com seu parceiro. “Normalmente, em nossa sociedade, consideramos que a objetificação do corpo de outra pessoa é moralmente errada”, disse ele.

“Mas quando se trata de recriar o desejo em um relacionamento de longo prazo, a objetificação é sua amiga. Perceber o seu parceiro como um objeto de desejo pode ajudar na conexão”.

E se a vida é agitada e o sexo não está na agenda, tentem agendar um horário, sugeriu Jacobs.

Em resumo, o Dia dos Namorados de 2021 é diferente de qualquer outro.

Não se sinta pressionado a pegar uma dúzia de rosas vermelhas e a caixa de chocolates e fingir estar feliz quando a Terra estiver se desfazendo sob seus pés.

Use o dia como uma desculpa para cair na real, para se conectar e se comunicar com seu parceiro sobre a rotina diária e o que vocês apreciam um no outro.

Dê alguns passos para melhorar seu vínculo, seja realizando um serviço que alivia a lista de tarefas do outro, seja fazendo algo genuinamente atencioso.

Não há vergonha em aproveitar o dia para buscar a ajuda de que você pode precisar para fortalecer seu vínculo, e não faz mal jogar uma dose extra de gentileza e talvez até mesmo de fetiche.

*Informações CNN International


+ Comportamento