Alimentação saudável na infância previne diabetes, hipertensão e obesidade

  • Cesar Colleti
  • Publicado em 21 de dezembro de 2018 às 17:53
  • Modificado em 29 de outubro de 2020 às 23:47
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Quando se trata de alimentação na infância, os cuidados devem ser redobrados por pais e responsáveis

Doenças como a obesidade são as que mais afetam crianças e adolescentes no Brasil. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) a patologia afeta cerca de 41 milhões de crianças em todo mundo. Por isso é tão importante cuidar da alimentação infantil, essa atitude vai gerar qualidade de vida e evitar doenças futuras.

A desnutrição na infância e adolescência também é mais um dos problemas de saúde pública da atualidade. Além do aumento de risco de mortalidade, a desnutrição crônica na infância está associada com a ocorrência de doenças crônicas na idade adulta como hipertensão arterial, atraso no crescimento e diminuição do desempenho cognitivo.

Quando se trata de alimentação na infância, os cuidados devem ser redobrados. As crianças aprendem pelo exemplo e desenvolvem uma cultura gastronômica de acordo com o estilo de vida dos pais.

“Uma questão muito importante para ser tratada é que as crianças de hoje estão carentes de vitaminas e minerais, que resulta em uma nova forma de desnutrição. A alimentação desbalanceada, repleta de produtos industrializados, doces e refrigerantes é rotina de muitas crianças. A medida que os pais trabalham mais, têm menos tempo para o preparo de uma alimentação mais saudável, recorrendo à praticidade que estes produtos oferecem, e deixando as crianças com desfalques de nutrientes”, explica a nutricionista Kátia Mazziero.

Com base nas análises das preocupações com saúde e obesidade, restaurantes de comidas saudáveis tem se mobilizado para fazer a criação de cardápios específicos para crianças com receitas que agradam ao paladar sendo saudáveis, especializados em alimentação saudável com o conceito inovador de “healthy fresh food”.

“Nossa preocupação foi atender as necessidades das mães que frequentavam o restaurante. Então decidimos abrir espaço para um cardápio específico, com receitas saborosas como um cheeseburguer, mas feito com ingredientes saudáveis como hambúrguer de soja e pão integral. Além disso, oferecemos a mesma praticidade dos industrializados pois entregamos até mesmo na escola se as mães preferirem”, explica a proprietária de restaurante, Isabela Menoia.

Nem todos os alimentos vão agradar o paladar infantil, dessa forma a nutricionista Katia defende que os pais não desistam de oferecer até os alimentos que os filhos não gostam tanto. “É fundamental que a criança, a exemplo dos pais, seja incentivada a comer frutas, legumes e verduras. Esses hábitos alimentares saudáveis devem ser incutidos desde cedo”, finaliza.

Confira dicas para uma alimentação balanceada para crianças:

Frutas com cascas

Na casca se concentra boa parte das vitaminas e nutrientes da fruta. Por isso, sempre que possível, é importante não retirá-la. Ela pode ser higienizada com detergente neutro, ou colocada num recipiente com água e hipoclorito de sódio, e depois lavada intensamente.

Prato Colorido

Fazer um prato colorido pode ser lúdico, divertido, desperta o apetite e ainda garante maior valor nutricional aos pratos dos pequenos.

Doces e outras guloseimas

Podem ser consumidos com equilíbrio. Em excesso causam prejuízos à saúde. Crianças com peso adequado podem ingeri-los em pequenas quantidades, no máximo três vezes na semana.