Formula Chopp

Os pets também engordam na pandemia! Veja dicas para alimentá-los corretamente

  • Rosana Ribeiro
  • Publicado em 2 de maio de 2021 às 17:00
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Os pets perderam seus passeios e caminhadas diários e passaram a consumir mais alimentos ao longo do dia, desencadeando um ganho de peso considerável

Assim como os seres humanos na quarentena, cães vivendo o isolamento social também engordaram

 

O isolamento social é uma medida indispensável no combate contra o coronavírus. Com a adesão à quarentena, muitas pessoas precisaram adaptar-se a uma nova realidade: ficar em casa.

Embora muito eficaz, essas medidas trouxeram consequências devido ao novo estilo de vida adotado pelas pessoas.

A principal queixa é o aumento do peso. Passando o dia todo em casa, as pessoas tendem a comer mais e com menos qualidade, além disso, o sedentarismo também aumentou.

No entanto, essa realidade não é apenas de nós, seres humanos, ela se aplica também aos animais.

Igualmente confinados, os pets perderam seus passeios e caminhadas diários e passaram a consumir mais alimentos ao longo do dia, desencadeando um ganho de peso considerável.

Veterinária Angélica Vargas conta que no retorno aos atendimentos presenciais, a maioria de seus pacientes engordou.

“Alguns que pesavam 7,5 kg engordaram, em média, 300 gramas. Isso seria equivalente a uma pessoa de 75 kg chegar na casa dos 80 kg”, explica.

Como fazer para que os pets não engordem?

A médica dá uma dica valiosa para os animais mais ansiosos, que esvaziam o pote de comida rapidamente: comedouros interativos, assim levará mais tempo para que ele faça a refeição.

Angélica ressalta, ainda, a importância de saber qual é a quantidade diária de caloria que seu pet pode ingerir, para que esse total possa ser dividido entre a comida e o petisco.

Mas ela adverte: “É importante a visita ao veterinário para serem feitos os ajustes dietéticos”. Ou seja, um profissional deve fazer esse cálculo para que a ingestão seja equilibrada e correta, beneficiando o animal.

Além desse controle, investir em petiscos saudáveis e leves é uma opção para os bichinhos mais pidões. A profissional indica, em poucas quantidades, cenouras, pedacinhos de maçã sem as sementes, tirinhas de pepinos, biscoitinhos naturais e integrais, porém chama a atenção para uma opção super saudável.

“O chuchu cozido e temperado com um fio de azeite e uma pitada de sal é rico em fibras e vitamina, fora que 100g têm apenas 17 kcal”, ressalta.

Dessa forma, é importante redobrar o cuidado com a alimentação dos pets durante esse período. Porém, para ter alternativas corretas é imprescindível visitar o veterinário, só assim o seu animalzinho receberá o acompanhamento necessário.

*Informações Alto Astral


+ Pets