Esperando o 13º? Primeira parcela deve ser paga até dia 30 de novembro

  • mmargoliner
  • Publicado em 12 de novembro de 2015 às 16:10
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Confira tabela com valores que você deve receber de acordo com seu salário, na 1ª e 2ª parcelas

Para os aposentados, a primeira parcela já caiu na conta e a segunda começa sairá a partir do dia 24   (Foto Reprodução)

O pagamento do 13º salário deve injetar cerca de R$ 173 bilhões na economia brasileira até dezembro, segundo o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). 

Ao todo, 84,4 milhões de trabalhadores devem ser beneficiados pelo pagamento do abono de Natal, sendo que 50,8 milhões desse total são empregados formais.

Só no estado de São Paulo, a estimativa do Dieese é que o salário extra caia na conta de 21,9 milhões de pessoas, o que corresponde a 25,8% do total que terá acesso ao benefício no Brasil. Com isso, a economia paulista receberá R$ 50,9 bilhões.

De acordo com o departamento, a população que terá direito ao 13 salário em 2015 é cerca de 0,3% inferior ao verificado em 2014. Um dos motivos é a redução do número de postos de trabalho formais.

Quem trabalha com carteira assinada e ainda não viu a primeira parcela deve receber até o fim do mês. A data limite para o empregador depositar a segunda parte é 20 de dezembro.

De acordo com o advogado Alan Balaban, os trabalhadores têm a opção de solicitar para a empresa o adiantamento da primeira parcela nas férias.

Cálculos feitos pela Conde Consultoria Atuarial mostram o quanto o trabalhador com carteira assinada e salário entre R$ 800 e R$ 5 mil receberá neste fim de ano (veja quado). A primeira parte é metade do salário. Já a segunda traz os descontos do INSS e do Imposto de Renda, quando há incidência.

APOSENTADO

Para os aposentados, a primeira parcela já caiu na conta e a segunda começa sairá a partir do dia 24 deste mês. Dos cerca de 84,4 milhões de brasileiros que terão acesso ao benefício, cerca de 33,6 milhões, ou 38,6% do total, são aposentados ou pensionistas do INSS.