Em S.S. Paraíso, PM usa software e reduz em 60% crimes na zona rural

  • mmargoliner
  • Publicado em 4 de novembro de 2015 às 17:52
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Na cidade (110 km de Franca) já são quase 1.400 propriedades cadastradas e monitoradas

​A Polícia Militar de Minas Gerais lançou um software diferenciado para levar mais segurança às áreas rurais. Por meio do sistema de geoprocessamento, policiais conseguem monitorar toda a região de abrangência dos batalhões e agilizar o atendimento às ocorrências.

A experiência deu resultado em Patrocínio, no Triângulo Norte, onde a PM contabiliza redução superior a 60% no registro de roubos em propriedades rurais. O sucesso fez com que São Sebastião do Paraíso, no Sudoeste do estado, “importasse” o sistema. Lá, a 20ª Companhia Independente usa a ferramenta desde outubro.

O software tem funcionamento simples. Com o geoprocessamento em toda a área da companhia, a PM identifica a coordenada geográfica e estradas de acesso aos pontos identificados. Cada propriedade, seja fazenda, rancho, sítio ou indústria foi pontuada e identificada para facilitar a ação policial.

Em São Sehastião do Paraíso já são quase 1.400 propriedades cadastradas e monitoradas pelo sistema. Em Patrocínio e região, o sistema de proteção alcança cerca de 18 mil propriedades.

Quando o cidadão entra em contato com o 190, o atendimento se torna mais rápido, pois precisará apenas citar o número de identificação da propriedade. Com esse número, o policial terá acesso aos dados da propriedade e à localização do imóvel. Assim, o software indica a melhor rota para o deslocamento da viatura.

“Com o programa, o policial militar tem condições seguras de prestar um serviço de qualidade à comunidade rural”, explica o major Marcos Antonio da Silva, responsável pelo patrulhamento rural em São Sebastião do Paraíso.

“A utilização do software é primordial, pois com o uso do GPS o deslocamento da viatura se torna rápido e seguro, sem que haja perda do sinal no meio do caminho”, garante o major Marcos Antonio.

Em São Sebastião, a 20ª Companhia adquiriu o GPS em parceria com a comunidade rural, que está mobilizada com este projeto da PM, que tem caráter preventivo, e não repressivo.