De olho nas eleições 2020, cenário político começa a ser desenhado em Franca

Pré-candidatos como Adérmis Marini, Flávia Lancha, Gilson de Souza e João Rocha começam a se posicionar

Postado em: em Política

O vereador de Franca Adérmis Marini foi confirmado como pré-candidato à Prefeitura pelo PSDB

​O cenário político municipal começa a se desenhar com alguns posicionamentos de virtuais pré-candidatos às eleições 2020. Neste contexto, Franca já conta com 9 pré-candidatos ao cargo de prefeito.

A mais recente movimentação foi a confirmação do vereador Adérmis Marini como pré-candidato à Prefeitura de Franca pelo PSDB - Partido da Social Democracia Brasileira. 

O anúncio foi feito na Câmara Municipal em encontro conduzido neste domingo, 08, por Marco Vinholi, presidente estadual do partido e secretário de Desenvolvimento do governo.

A escolha de Adérmis Marini foi endossada pelo ex-prefeito de Franca Sidnei Rocha, que também esteve presente na reunião.

Para esquentar ainda mais a disputa, a empresária e empreendedora social Flávia Lancha já confirmou que também concorrerá nas próximas eleições.

Flávia Lancha surpreendeu na última eleição, quando disputou voto a voto com Gilson de Souza um lugar no segundo turno.

Com o desempenho nas urnas, foi convidada e atuou como secretária de Desenvolvimento Econômico, onde adquiriu conhecimento para se habilitar a dirigir a cidade.

Um dos candidatos na próxima eleição será uma figura bastante conhecida pelo PSDB: o ex-prefeito de Franca, Alexandre Ferreira. 

Como já se especulava, ele é pré-candidato do MDB - Movimento Democrático Brasileiro, onde conta com o apoio das lideranças.

Alexandre Ferreira saiu da Prefeitura Municipal elogiado como gestor administrativo, mas que dependia de seu assessor Edvaldo Costa, já falecido, para as articulações políticas.

Flávia Lancha tentará pela segunda vez, ser eleita para a Prefeitura de Franca (Foto: Reprodução)

A movimentação política em Franca fica ainda mais interessante com a confirmação da pré-candidatura de João Rocha,  pelo PSL – Partido Social Liberal. 

Depois de ter sido vice-prefeito de Maurício Sandoval Ribeiro, numa eleição em que Maurício dificilmente seria derrotado, João Rocha não deu sorte nas suas participações em eleições.

Há quem atribua a ele o fato de Flávia Lancha não ter chegado ao segundo turno. Também não deu sorte quando se aliou a Joaquim Pereira Ribeiro, em 1996.

Sem ter o que mostrar, João Rocha depende da lembrança dos feitos de Maurício Sandoval Ribeiro, utilizando a palavra "nós" para se colocar em meio àsrealizações de Maurício.

Já pelo PTB - Partido Trabalhista Brasileiro, está confirmado o ex-secretário de Segurança na gestão de Gilson de Souza, o professor Orivaldo Donzeli.

Sem ter o desgaste de ter participado de nenhuma eleição, Donzeli tem a sua favor os núcleos da Facef e da Unifran, onde deu aulas.

E falando ainda em ex-secretários municipais, o pré-candidato do Patriota é o ex-secretário de Serviços e Meio Ambiente de Franca, Ismar Tavares. 

Assim como Donzeli, Ismar também foi Secretário Municipal, tanto de Sidnei Rocha como de Alexandre Ferreira e tem conhecimento da máquina administrativa.

A disputa conta também com a ativista feminista Marília Martins. Ela está confirmada como pré-candidata à Prefeitura de Franca pelo PSOL - Partido Socialismo e Liberdade.

E completando o cenário político municipal, o atual prefeito Gilson de Souza pretende mesmo tentar a reeleição pelo DEM – Democratas. Em todos os cenários, seu nome é apontado como forte concorrente.

Até pela posição e pelos votos que sempre teve, quem atua no cenário político coloca Gilson de Souza no segundo turno, mesmo com os percalços da sua administração. Porém, o carisma do atual prefeito nos bairros da periferia surpreendem os demais candidatos.


Artigos Relacionados