Vinho em talha... hoje em dia?

Postado em:

Como já falamos em um post (​http://www.jornaldafranca.com.br/mais-tecnicas-antigas) sobre técnicas antigas que estão voltando... a talha é uma delas.

Um dia destes, tive o prazer de degustar um “Vinho de Talha”. Logo que soube da existência deste vinho fiquei muito curiosa, afinal, é um vinho totalmente diferente do que estou acostumada a degustar.

O que degustei vem realmente em uma talha de barro, uma miniatura das talhas onde são produzidos tais vinhos. Você também não ficaria curioso? Pois então...

Foi um vinho português Tradições Antigas, do Alentejo , produzido pelo conhecido Paulo Laureano.  Este vinho pode ser encontrado em garrafas e talhas, sendo que da safra 2010, a produção se limitou a 2400 garrafas e 600 talhas.

Já conhecia alguns vinhos deste produtor e a qualidade de seus produtos, mas degustar este foi algo totalmente diferente.

Um novo aprendizado, já que alguns produtores fazem questão de explicar que não se deve comparar os nossos vinhos “tradicionais” com os produzidos em talhas.

A sua elaboração é toda baseada em técnicas antigas, dos romanos de 2000 anos atrás, com uvas exclusivamente portuguesas, o que é uma característica deste produtor. Neste caso foram usadas as portuguesas: Alfrocheiro, Alicante Bouchet, Aragonez, Tinta Grossa e Trincadeira.

Um vinho que deve ser consumido jovem , segundo alguns especialistas em 18 meses depois de engarrafados. Isto porque são produzidos de maneira diferente, sem adição de leveduras e outros componentes.

Que bom que algumas pessoas resgatam culturas antigas, dão assim a oportunidade de aprendermos mais um pouco sobre casa assunto, no nosso caso “ O Vinho” e conhecer sabores que ficaram esquecidos.