Unesp Franca discute 2ª edição de curso sobre Cultura Afro-Brasileira

Inspirado por dissertação de mestrado, curso em Franca recebeu 50 professores em 2018

Postado em: em Cotidiano

Diretor Murilo Gaspardo se reúne com Diretoria Regional de Ensino e lideranças do grupo “Igualdade Racial” da ONG Mulheres do Brasil

​No início do mês de fevereiro, a Unesp de Franca recebeu a Diretoria Regional de Ensino e lideranças do grupo “Igualdade Racial” da ONG Mulheres do Brasil para discutir a realização da segunda edição do curso História e Cultura Africana e Afro-Brasileira, para professores da rede pública. O grupo foi recebido pelo diretor da unidade, o professor Murilo Gaspardo.

O curso, oferecido a professores da rede estadual de ensino do município em parceria com a Unesp, teve sua primeira edição realizada durante o segundo semestre de 2018 e contou com a participação de 70 pessoas, sendo 50 professores e coordenadores da rede e 20 representantes da comunidade negra de Franca.

A proposta do curso está em conformidade com a Lei 10639/03, que estabelece a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira” no currículo da rede de ensino.

Uma das motivações para a criação do curso surgiu após o grupo ter contato com a dissertação da aluna Marley de Fátima Morais Borges, elaborada durante mestrado no Programa de Pós-Graduação em Planejamento e Análise de Políticas Públicas da Unesp de Franca.

A pesquisa apontou, entre outras questões, a resistência de alguns professores da rede pública em trabalhar a temática étnico-racial em sala de aula principalmente pela falta de segurança e conhecimento do tema.

As aulas foram ministradas por docentes da Unesp especialistas no tema e incluíram oficinas e trocas de experiências entre professores e membros da comunidade. Uma pesquisa realizada entre os alunos da primeira edição do curso apontou que mais de 85% deles avaliaram o curso como ótimo.


Artigos Relacionados