Trabalhar à noite altera o cérebro e aumenta risco de depressão, diz estudo

Luzes azuis emitidas pelos aparelhos eletrônicos alteram um circuito na matéria cinzenta que controla o humor

Postado em: em Ciência

​​Numa experiência conduzida em roedores a exposição noturna a este tipo de luzes tornou os bichos menos ativos e diminui o apetite, provocando, segundo os pesquisadores, uma espécie de 'depressão animal'

A equipe de cientistas chineses à frente do estudo crê que o mesmo ocorre nos seres humanos. Tal pode ter sobretudo implicações graves para quem trabalha por turnos e usa aparelhos com  tela, tais como computador, tablet ou celular antes de ir dormir.

Huan Zhao, professor e líder do estudo, disse ao The Sun Online: "além de facilitar a visão, a luz modula várias funções psicológicas, incluindo o humor". 

"Trabalhadores por turnos estão um terço mais propensos a sofrerem de depressão", alertou. 

A luz emitida por objetos eletrônicos também já foi associada a níveis mais elevados de ansiedade. 

E o especialista acrescentou: exposição em excesso à luz durante a noite - quer seja, natural ou pelo uso de determinados aparelhos - está associada a um maior risco de manifestação de sintomas depressivos. 

"Muitos de nós estamos cada vez mais utilizando as noites com excesso de luz, o que levanta preocupações sérias". 

Os especialistas ressaltam que praticar exercício físico, sair de casa durante o dia e passar tempo com amigos ou familiares pode reduzir o risco. 


Artigos Relacionados