Teoria da Relatividade de Einstein comprovada pela Universidade Manchester

Os astrônomos britânicos basearam a demonstração em um pulsar e uma anã branca orbitando outra estrela

Postado em: em Ciência

"Dois objetos no mesmo campo gravitacional caem com a mesma aceleração, independentemente de sua massa".

Essa afirmação é a mais simples e resumida pelos cientistas para entender um pouco como a Teoria da Relatividade é explicada.

Albert Einstein a publicou em 1905 e unificou vários conceitos em 1915. Por seu tempo, foi o que mais avançado se viu em física e em explicações sobre tempo, energia e espaço. 

E é um dos estudos que o levou a se tornar a referência hoje para os cientistas

Com base nessa teoria, cientistas da Universidade de Manchester demonstraram como a relatividade é aplicada no espaço. 

Um tipo de estrela de nêutrons chamada pulsar e uma anã branca aceleravam outra na mesma velocidade. 

O portal Daily Mail informou que outros estudos concluíram que não se aplicaria em ambientes particularmente extremos, como os de pulsares. No entanto, o oposto foi demonstrado.

"O teste mais preciso da história", dizem cientistas

Assim, a ideia de dois corpos celestes de massa diferente, reagindo com a mesma velocidade, ratifica a teoria de Einstein. 

A equipe de cientistas afirmou que este é o teste mais preciso do princípio da equivalência. "Foi mil vezes melhor do que qualquer coisa já feita em estrelas de nêutrons antes", disseram eles.

"É uma medição precisa e modelagem matemática. Até uma precisão em nanossegundos desses tempos de chegada. Isso permite que os cientistas deduzam com precisão requintada o movimento da estrela", disse Guillaume Voisin, da Universidade de Manchester.


Artigos Relacionados