Setor calçadista doa 264 mil máscaras e mais de 128 mil pares de calçados

Itens de segurança serão doados para hospitais, postos e comunidades de baixa renda

Postado em: em Saúde

Em meio à crise provocada pela pandemia de Covid-19, indústrias de calçados fazem adaptações no sistema produtivo para doar ao setor de saúde pública máscaras, calçados especiais e outros itens de uniformes do setor de saúde. 

As empresas Alpargatas, Arezzo & Co, Ramarim, Grupo Dass e Klin anunciaram a produção para doação de 264 mil máscaras e pouco mais de 128 mil pares de calçados.

“Algumas empresas desenvolveram iniciativas para ajudar o setor de saúde, ao mesmo tempo em que lutam para se manterem operando”, afirmou o presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), Haroldo Ferreira.

De acordo com a Abicalçados, existem indústrias de calçados paralisadas em vários Estados. 

Em Franca, polo de produção de calçados masculinos, a Prefeitura determinou o fechamento de fábricas e do comércio na semana passada. 

O Ceará, que é um polo de produção de sandálias, e algumas cidades de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, que são exportadores de calçados, também entraram em quarentena, afetando o funcionamento das indústrias do setor.

O Grupo Dass, de Ivoti (RS), que fabrica tênis esportivos de marcas como Fila e Umbro, anunciou a produção de 35 mil máscaras e 450 jalecos. Os itens serão doados para hospitais e postos de saúde.


Artigos Relacionados