Promoções falsas de Dia dos Pais enganam mais de 157 mil pessoas

Supostas promoções compartilhadas no Facebook e WhatsApp enganam usuários para roubar dados

Postado em: em Tecnologia

Algumas datas comemorativas são responsáveis por movimentar o comércio em geral. Com o Dia dos Pais não é diferente. Aproveitando-se disso, cibercriminosos criam golpes cada vez mais elaborados para roubar usuários que buscam um presente para seus familiares.

O dfndr lab, laboratório de segurança digital da PSafe, informa que detectou 137 perfis falsos no Facebook que ofereciam descontos e vantagens para as compras de Dia dos Pais. 

Normalmente, as contas se passavam por grandes varejistas virtuais, como Americanas.com e Ame Digital. O principal objetivo desses cibercriminosos é roubar os dados bancários das vítimas.

Para que os usuários caiam mais facilmente, os golpes simulam a identidade visual das lojas reais e até utilizam artistas em propagandas para tentar passar mais credibilidade.

O que eles fazem é basicamente criar páginas de produtos com preços muito abaixo do mercado. Atraídos pela suposta oferta, os consumidores clicam para adquirir o item e se deparam com uma página para que os dados de cartão de crédito sejam inseridos – tudo para pagar a suposta compra.

Quando a operação é concluída – e para não levantar suspeitas – o usuário é direcionado para um link dentro da loja oficial. A partir deste momento, os dados do cartão e as informações pessoais dos consumidores já estão em poder dos golpistas.

Com os dados em mãos, os criminosos podem realizar transações financeiras indevidas e até mesmo se passar pelas vítimas para aplicar outros golpes. Dentre as possibilidades estão a abertura de contas, assinatura de serviços, realização de empréstimos e pagamentos não autorizados.

O dfndr lab também informa que identificou um golpe no WhatsApp que utilizava o nome da Leroy Merlin. A promessa era a de uma churrasqueira a gás grátis ao se cadastrar no suposto link da promoção.

A página falsa se passa pelo site verdadeiro e induz a vítima a responder uma série de perguntas aleatórias e compartilhar o link malicioso com os contatos do WhatsApp. Até o momento, segundo o laboratório, foram 157 mil compartilhamentos do endereço falso.

De acordo com o dfndr lab, o recomendado é sempre ter um sistema de segurança eficiente instalado no celular. Alguns deles avisam em tempo real caso um link malicioso seja recebido por meio das redes sociais.

Outra dica é comprar em sites confiáveis. Além disso, verificar se a loja possui CNPJ, endereço e telefone de contato. Procurar pelas redes sociais do local também pode ser uma boa medida de segurança, já que, quando as contas são oficiais, há um selo de verificação.

Por fim, fica o alerta de nunca fornecer dados pessoais ou bancários para sites com procedência desconhecida. Além de desconfiar sempre de promoções com descontos muito expressivos. O ideal é sempre procurar nos sites oficiais para confirmar a veracidade das ofertas.


Artigos Relacionados