Polícia Rodoviária Federal: portaria do concurso com 500 vagas sai em breve

Renato Dias, Diretor da PRF, já havia anunciado realização de concurso até o primeiro semestre deste ano

Postado em: em Trabalho

​A portaria que autoriza o concurso público da Polícia Rodoviária Federal (Concurso PRF), aguardada com muita expectativa pelos candidatos, será divulgada em breve. 

A confirmação veio através do ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, durante reunião realizada com o diretor-geral da PRF, Renato Dias. 

É esperada uma autorização com 250 vagas neste semestre e outra liberação no próximo semestre, também com 250 vagas, totalizando o quantitativo anunciado de 500 vagas.

Concurso PRF 2018 

500 vagas para a PF


“Sobre a necessidade e urgência de reforçar recursos humanos, especialmente na Polícia Federal e na Polícia Rodoviária Federal, estamos autorizados a fazer concursos, com 500 novos agentes para a Polícia Federal e 500 novos agentes na Polícia Rodoviária Federal”, afirmou Jungmann em entrevista. 

O Ministério foi criado por Medida Provisória na última terça-feira, 27 de fevereiro, pelo presidente Michel Temer.

O órgão encaminhou solicitação de edital ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) para nada menos que 2.778 vagas, conforme informou a Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF). 

No entanto, o governo só autorizou 500 oportunidades.

No dia 21 de fevereiro, o pedido de concurso PRF 2018 recebeu nada menos que seis avanços dentro da pasta do governo. 

A última movimentação mostra que o pedido do concurso foi concluído no Departamento de Legislação e Provimento de Pessoas do Ministério do Planejamento.

Em números, a Federação informou que já apresentou estudos que colocam como ideal o efetivo de 15.605 PRFs nas ruas. 

Atualmente, o efetivo é de 10.320 policiais, bem abaixo do efetivo legal, de 13.098. 

O pedido de concurso PRF é o mais próximo da necessidade do órgão, conforme informou o presidente da FenaPRF, Deolindo Carniel. 

“O efetivo ideal seria 15 mil, o legal é 13 mil e nós temos 10 mil. Então, é uma forma de tentar repor esse efetivo”, afirmou ele, que tomou posse à frente da FenaPRF no dia 08 de agosto.

O coordenador geral de Recursos Humanos da corporação, Jesus Caamaño, informou durante entrevista concedida em Brasília, que a direção-geral da PRF está empreendendo esforços para que a seleção possa sair do papel o mais rápido possível.

“A direção da PRF está empenhada em fazer acontecer o concurso e a gestão necessária junto ao Ministério do Planejamento”, disse Caamaño. 

Ele lembrou que, desde agosto do ano passado, a corporação já trabalha em uma proposta de edital, enquanto aguarda o sinal verde para a abertura da seleção.

“O concurso PRF 2017 depende da autorização do Ministério do Planejamento, mas nós não podemos aguardá-la para começar a trabalhar. É como o agricultor. Ele semea na esperança de que a semente vai germinar, vai crescer e frutificar. Essa semente nós estamos lançando com todo zelo. Estamos fazendo a análise do edital desde agosto. Enquanto não autorizarem o concurso, nós vamos continuar aperfeiçoando esse edital”, disse na época.


Artigos Relacionados